Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

CORREIO DO ESTADO

Confira o editorial desta tera-feira: "As boas notícias que vêm da Ásia"

10 SET 19 - 03h:00

Região mais populosa do planeta, a Ásia é o continente onde está o vetor de crescimento da economia mundial. É importante intensificarmos o comércio com o Oriente.

Em que pese todos os problemas internos que as autoridades brasileiras têm para resolver e para retomar a atividade econômica, a saída definitiva da crise não virá só de dentro. Também é necessário mais pragmatismo e intensificar o comércio com os países parceiros que se interessam pelos produtos brasileiros. E é da crescente Ásia que deve vir a maior parte das compras do que produzimos.

Ontem, conforme reportagem publicada nesta edição, mais 25 frigoríficos brasileiros, dois deles em Mato Grosso do Sul, foram credenciados pelo governo chinês. Especialistas preveem que a receita de exportações – somente as de carne bovina – dobre com a iniciativa. Vale enfatizar que as compras que a China faz na pecuária brasileira já ultrapassam a casa dos bilhões de dólares. Nesta lista de 25 frigoríficos, também há unidades que  abatem aves, suínos e asininos.

A notícia sobre o credenciamento de mais frigoríficos brasileiros também é um importante sinal verde para a retomada da economia. Em primeiro lugar, porque a cadeia de produção de carne emprega – e multiplica a renda – em maior intensidade que a produção de grãos. Em Mato Grosso do Sul, por exemplo, os frigoríficos têm grande participação no setor industrial. São milhares de trabalhadores empregados, desde os funcionários das fazendas até os motoristas que levam os contêineres para os portos. Sem falar nas plantas industriais, as que empregam em maior volume neste processo.

Também ganha ainda mais importância a decisão da China de comprar mais carne brasileira, porque a economia local terá mais liquidez, algo que tem sido muito necessário nos últimos anos, sobretudo, nos períodos de retração do Produto Interno Bruto (PIB). O aumento das compras de carne pelos chineses ainda poderá gerar um segundo efeito na produção brasileira: a entrada de mais países asiáticos no clube dos compradores dos produtos de nossa pecuária. No mês passado, a Indonésia já havia autorizado a importância da carne bovina brasileira.

Região mais populosa do planeta e puxada pela gigante China, cuja população atinge 1,38 bilhão de habitantes, a Ásia é o continente onde está localizado o vetor de crescimento da economia mundial. Como já afirmamos, as autoridades brasileiras devem priorizar o pragmatismo e intensificar ainda mais o comércio com os países do Oriente.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

CORREIO DO ESTADO

Confira o editorial desta quinta-feira: "Educação e respeito"

ARTIGO

Paulo Corrêa: "PEC paralela mobilizou parlamentares estaduais"

Presidente da Assembleia Legislativa de MS
OPINIÃO

Marcelo Aith: "Quebra do segredo e o abuso de autoridade"

Advogado e especialista em Direito Público
CORREIO DO ESTADO

Confira o editorial desta quarta-feira: "A importância dos acordos"

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião