Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

CORREIO DO ESTADO

Confira o editorial de sábado e domingo: "Um novo caminho"

20 JUL 19 - 03h:00

O sudoeste de Mato Grosso do Sul está muito próximo de viver uma transformação histórica. De uma região relativamente esquecida, considerada por muitos um “fim de linha”, poderá se tornar, nos próximos dois anos, uma nova e importante fronteira econômica, turística e cultural da América do Sul.

Neste sábado, representantes do governo do Paraguai e governantes brasileiros darão início à ação que resultará na ponte sobre o Rio Paraguai, entre as cidades de Porto Murtinho e Carmelo Peralta.

A obra será um marco não somente na integração entre os dois países via Mato Grosso do Sul – os quais, diga-se de passagem, por causa da extensa fronteira seca já estão muitíssimo bem integrados –, mas pela abertura de uma via em regiões pouco povoadas, consideradas periféricas em seus respectivos países. 

A ponte entre os dois territórios, para quem enxerga apenas o presente, poderá ser mais uma estrutura mista, de concreto e metal, mas, para quem pensa no futuro, será, certamente, o caminho para que muitos outros empreendimentos surjam nas duas cidades.

Um caminho para que pessoas do outro lado do continente cheguem a Mato Grosso do Sul, e uma via para quem mora aqui descobrir, ajudar a desenvolver e trazer consigo experiências positivas dos países vizinhos. 

Sabemos que é pela abertura de novos caminhos que lugares se desenvolvem. A maioria das grandes cidades do mundo surgiu por meio de portos, na costa marítima, à margem dos rios ou em entroncamentos rodoviários ou ferroviários. Quando o direito de ir e vir é facilitado, a vida humana flui mais facilmente.  

Novos caminhos geográficos também resultam em relações de compra e venda na economia e, até mesmo, em laços familiares, com pessoas de lugares diferentes se unindo, se conhecendo e trocando cultura e experiência de vida. 

Além de uma estrutura, uma ponte é algo que vai além de sua função em si, que é facilitar o deslocamento sobre rios, canais marítimos, lagos, entre outros obstáculos naturais. Ponte é conexão, e conectar e conhecer lugares e pessoas é algo típico do ser humano.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

OPINIÃO

Benedito Rodrigues da Costa: "Seguro de vida para consignados"

Economista
CORREIO DO ESTADO

Confira o editorial desta quarta-feira: "Os novos paradigmas"

ARTIGO

Antônio Carlos Siufi Hindo: "Sou filho de Deus, também quero ser embaixador"

Promotor de Justiça aposentado
OPINIÃO

Jonathan Lopes: "A vergonha da intolerância religiosa"

Advogado

Mais Lidas