Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, terça, 13 de novembro de 2018

ARTIGO

Carlos Lopes dos Santos: "O Brasil e seus governos incompetentes"

Advogado

15 AGO 2017Por 02h:00

Será que existe na lembrança do povo brasileiro algum governo central em todos esses anos de república, que pudesse ser considerado realmente eficiente?

A pergunta é proposital, haja vista que não vejo em nenhum lugar por aí, na imprensa ou na mídia em geral e até mesmo nos botecos da vida, qualquer um questionar a capacidade de gestão de nossos governantes. Muito se fala em corrupção, em política de um modo geral, mas quase nada das decisões equivocadas na economia, nas finanças, na administração pública do País.

Alguém poderia citar que o governo de Juscelino Kubitschek com o seu famoso “50 anos em 5” foi um exemplo de gestão. Outros até acham que o governo do período militar foi muito eficiente. Há ainda brasileiros que consideram a era FHC como perfeita.

Enfim, claro que sempre vai haver gosto para tudo, mas, sinceramente, será que já tivemos a felicidade de ter sido governados por um presidente e ministros efetivamente competentes e compromissados em governar com visão e atitudes corretas do ponto de vista econômico, administrativo, financeiro e bem- estar da população brasileira? Penso que não.

Em que pese até mesmo alguns benefícios reais que algum governante nesses 128 anos de república possa ter produzido ao País e ao seu povo, ainda assim sempre tivemos governos incompetentes, fracos, que sempre deixaram a desejar e pior, corruptos. Muitos corruptos.

Minha afirmação não tem nada de pessoal ou política. Basta qualquer um de nós voltarmos os olhos para analisar muitos dos governos europeus, tais como os da Dinamarca, Suécia, Finlândia, Holanda, Áustria, Alemanha, por exemplo. E o Japão, então?

Essas nações também têm muitos problemas sociais e econômicos, contudo, comparem com o Brasil e vejam o quanto nossos governantes são ridículos frente à capacidade de gestão desses países. E por que nós não conseguimos melhorar apesar dos nossos 517 anos de existência? Qual será a mágica desses países?

Poderíamos mencionar diversos fatores, entretanto, em todos eles somente um quesito se faz essencial para um país crescer, se modernizar, tornar-se rico junto com seus nativos, e isso não se faz da noite para o dia. A melhor, a maior e única forma de o Brasil melhorar, se desenvolver de fato é a educação. A educação muda radicalmente qualquer um.

No nosso caso, tem que ser em longo prazo, porém é preciso de fato desde logo, o País investir maciçamente e com honestidade na educação da nossa gente. Não como faz hoje, pois o que existe são migalhas e pouco caso nessa área. Verdadeira enganação.

Por não ter educação o povo é enganado facilmente pelas artimanhas e falcatruas de nossos políticos. São raros os bons políticos que realmente querem o bem da população e pelo predomínio dos canalhas nos governos o que se vê é cada vez mais o País se afundar em incompetência, deficits, crise em todos os setores fundamentais e desesperança.

A atual fase que vive o Brasil retrata bem a incapacidade de seus gestores maiores. Como é possível que devamos chegar mais uma vez ao final do ano “no vermelho” em mais de 150 bilhões de reais. Quer dizer, o governo gasta sem ter. Que exemplo nefasto dá ao mundo, pois isso só quer dizer uma coisa: gastou mais do que arrecadou. 

Quem acredita que o governo quer reduzir despesas de fato? Nem o mais ingênuo do cidadão crê nisso. Se quisesse mesmo, teria de reunir-se com os chefes dos poderes legislativo e judiciário e em conjunto, tomariam a decisão de cortar gastos em todos os níveis, pois a fonte dos recursos é só uma: os tributos pagos pela população.

Ao contrário, o que vemos é o Executivo liberando emendas parlamentares aos bilhões, o Legislativo criar fundo eleitoral de quase 4 bilhões de reais, senadores locando carros ao custo de quase 10 milhões de reais, pois os carros de “2012 e 2013 estão muito velhos” e muito mais orgias com o dinheiro público. Muito mais ainda.

Aí, no extremo cúmulo da maldade, vêm os ministros da Fazenda e do planejamento encontrar a solução mágica para suas incompetências: aumentar impostos, cancelar reajuste do servidor, aumentar a alíquota da Previdência, etc. Incompetentes!  

Estuda Brasil! Estuda, porque senão vão te penalizar para sempre.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também