Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

2ª Tertúlia sul-mato-grossense acontece no sábado

2ª Tertúlia sul-mato-grossense acontece no sábado
29/07/2010 15:30 -


     

Campo Grande será palco neste sábado (31) para a segunda edição da "Tertúlia Sul-mato-grossense ao som da música nativista", um dos maiores eventos de tradição gaúcha em Mato Grosso do Sul. A festa acontece a partir das 20h (até às 23h), no Centro de Convenções Rubens Gil de Camilo ( Palácio Popular da Cultura). Entre as atrações, grandes representantes da música nativista como Luiz Marenco, Jari Terres, Walther Morais, Nilton Ferreira, Xiruzinho e Rodrigo Rosseti.

O objetivo do evento é agregar a colônia gaúcha e os admiradores da tradição sulina através da cultura. "Tertúlia significa reunião de amigos e é isso que estamos realizando nesta segunda edição do evento. A 1ª Tertúlia ocorreu no ano passado e serviu de ponto de partida para que pudéssemos compor um evento que hoje já é um dos maiores do país no que se refere a música e a cultura do sul", assegurou Josceli Pereira, o Gauchinho, um dos organizadores da festa.

A música nativista é um segmento da música gaúcha que enaltece as belezas e orgulho da terra e o patriotismo. Nada mais natural que o evento seja realizado em Mato Grosso do Sul, estado que acolheu de forma carinhosa todos os gaúchos que aqui decidiram se aquerenciar.

                Os ingressos são limitados à capacidade do auditório, 1.049 lugares, e estão sendo vendidos junto aos patrocinadores do evento. São eles: Casa de Carne Oriente, Casa de carne Dib, Box do Gordinho, Linares Pescados, Bigolin, Soldamaq, Grupo Santa Izabel, Panan, Refrigel, Guerra, Megajeans, Skol, Mecânica Catarinense, Extinpasa, Ramires Produtos Florestais, Brasratia, Art/MS, P4 Mobile, Suinocultura Rancho Alegre, Hotel Metropolitan, Funsolos, Big Star, ampm, Hotel Internacional, Disk Impressos, ou pelo telefone 9981-1819.

Felpuda


Alguns políticos estão se aproveitando deste momento preocupante de pandemia para sugerir projetos oportunistas que, em alguns casos, são de resultados extremamente duvidosos. O mais interessante – para não dizer outra coisa – é que se for analisado o desempenho normal dessas figuras, verifica-se que essa preocupação toda nunca esteve no topo das suas prioridades. Ano eleitoral é assim mesmo. Lamentável!