1,2 mil canários-da-terra apreendidos em Três Lagoas voltam à natureza

1,2 mil canários-da-terra apreendidos em Três Lagoas voltam à natureza
10/09/2010 11:20 -


     

Os 1,2 mil canários-da-terra apreendidos em Três Lagoas na madrugada da quarta-feira (8) já retornaram à natureza.

Depois de alimentadas e hidratadas, as aves passaram pela contagem dos técnicos do Centro de Reabilitação de Animais Silvestres (Cras). Foram contabilizadas um total de 1250 animais e não mil, como informado anteriormente pela Polícia Militar ambiental (PMA).

Os pássaros mais debilitados ? que perderam penas na calda, devido às precárias condições em que foram transportados pelos traficantes ? permanecem no Cras e doze morreram, provavelmente desidratados. Os demais foram divididos em quatro lotes de 300 animais e soltos, na tarde de ontem (9), na fazenda Coqueiro Alto e Cacimba de Pedra, em Aquidauana; e nas Reservas Buraco das Araras e Rio da Prata, em Jardim.

Propriedade rural em Aquidauana será o novo habitat dos canários-da-terra

A decisão de dividi-los em grupos para realizar a soltura leva em conta a preocupação do manejo da área escolhida e em garantir melhores condições de sobrevivência às aves.

"Se soltarmos todos esses canários em um só local, eles podem se tornar presas fáceis. Além disso, qualquer introdução [de animais] em um ambiente pode causar desequilíbrios. Então quanto menos modificarmos esse ambiente, melhor. A introdução de mais de mil aves numa única área onde provavelmente já existem um grupo regular desses animais poderia causar um grande impacto", explica o coordenador do Cras, Elson Borges.

Boa condição das aves possibilitou a reintrodução no dia seguinte à apreensão

Devido a grande quantidade de pássaros apreendidos, o Cras precisou anilhar apenas parte dos canários. "Chamamos de anilhamento por amostragem. Colocamos os anéis que identificam um animal reintroduzido na natureza, em 20% das aves de cada lote. Assim será possível fazer um monitoramento visual, o que já é suficiente, pelo menos, para ter o controle se o animal persiste na área em que foi solto", completa Borges.

Crime

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreendeu na madrugada do dia 8 de setembro os canários-da-terra, no quilômetro 21 da BR-262, em Três Lagoas.

As aves estavam sendo transportadas em uma caminhonete Ford F 250, embaixo da capota marítima, dentro de caixas vazadas, próprias para o transporte de pássaros, porém em uma quantidade bem superior ao apropriado.

Segundo a PMA, os irmãos Jair Aparecido Jorrente e Altair Jorrente, da cidade de Cotia-SP, estavam fazendo compras em Corumbá e ao passarem por Campo Grande, visitaram a casa de um amigo que propôs o trabalho de levar mil canários para Barueri, em São Paulo. Eles receberiam R$ 5 mil pelo serviço.

De acordo com informações da PMA, cada canário-da-terra vale entre R$150 e R$250 no mercado negro.

Os irmãos foram autuados administrativamente e multados em R$ 500 mil, equivalente a R$ 500 por canário apreendido, segundo a legislação brasileira. Valor que deve ser corrigido com o aumento do número de aves, após a contagem no Cras.

Como este crime ambiental é afiançável, os infratores vão poder responder em liberdade. Se condenados, a pena é de três meses a um ano de detenção.

A Polícia Civil de Três Lagoas cuida da investigação do caso para localizar os demais envolvidos no tráfico.

        

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".