Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

TECNOLOGIA

Zuckerberg vence disputa com gêmeos Winklevoss

Zuckerberg vence disputa com gêmeos Winklevoss
13/04/2011 03:50 - aracatinet


Cameron e Tyler Winklevoss fracassaram na tentativa de invalidar o acordo extrajudicial de US$ 65 milhões que encerra suas queixas quanto à criação do Facebook.

Ontem, um tribunal de apelações da Califórnia determinou que os gêmeos Winklevoss deverão aceitar o acordo em dinheiro e ações já acertado entre eles e o Facebook há três anos, informa a agência Reuters.

Baseado em uma avaliação interna sobre o faturamento do Facebook, informação que a companhia negou-se a revelar, os gêmeos alegavam que deveriam ter recebido mais ações da empresa como parte do acordo extrajudicial que encerrou seu processo em 2008.

O imbróglio envolvendo os irmãos Winklevoss e Mark Zuckerberg, presidente-executivo do Facebook, tornou-se tema de cinema com o lançamento do filme “A Rede Social”, no ano passado, e foi durante muito tempo também uma batalha judicial.

No filme, o ator Armie Hammer interpreta os gêmeos, remadores olímpicos que disputaram a Olimpíada de Pequim em 2008, a quem o personagem de Zuckerberg se refere sarcasticamente como “os Winklevi”.

Os gêmeos, em sociedade com Divya Narendra, criaram uma empresa chamada ConnectU, quando estudavam em Harvard, e afirmam que Zuckerberg roubou sua ideia para criar o Facebook, que nega essa alegação.

Mesmo com a derrota, Tyler e Cameron Winklevoss e o parceiro deles no processo, Divya Narendra, continuarão com uma fortuna estimada em 180 milhões de dólares, entre ações da empresa e a quantia que cada um já recebeu em dinheiro.

Felpuda


Em uma das eleições em MS, candidato já oficializado na convenção corria o trecho para conquistar os eleitores. Mal sabia, porém, que time do seu partido e de aliados estava tramando sua derrubada para emplacar substituto que teria mais votos. Por muito pouco, o dito-cujo não foi guilhotinado, conseguindo salvar o pescoço. Agora tudo indica que o mesmo processo estaria em andamento e seria mais fácil, pois a “vítima” desta vez ainda é só pré-candidato. Dizem que a “turma da trairagem” tem know-now no assunto.