quarta, 18 de julho de 2018

PESQUISADOR

Web 3.0 será uma realidade em breve

16 FEV 2011Por terra20h:35

Uma palestra que chamou a atenção dos participantes do TEDxRio, evento de tecnologia, conhecimento e multiplicador de boas ideias, na tarde desta terça-feira, foi a do cofundador da Cortex Intelligence e coordenador do CortexLabs, núcleo de pesquisa e inovação do Rio de Janeiro referência internacional na área de Web 3.0, Web Semântica e Inteligência Artificial, Christian Aranha.

"Estamos dentro da próxima onda da internet, a Web Semântica, que nada mais é do que o computador em um nível no qual a máquina por si só começa a interagir com outra máquina, que atingem um nível de inteligência e começam a conversar entre si e trocar informações", diz Chistian, explicando o trabalho que desenvolve na área da internet.

Ele mesmo diz que pode parecer "loucura" mas este é o futuro. "A Web 3.0 será uma realidade em breve, acredito que antes de 2020, teremos os computadores oferecendo e fornecendo um serviço mais aprimorado para o homem, algo diferente da interação atual, 2.0, humanos x humanos", afirma.

Para Christian, o Brasil ainda está longe da realidade da Web 3.0. "Aqui não tem nada, ela ainda irá existir. O Tim Berners-Lee promete isso há dez anos e nada aconteceu. É fato que teremos o controle, mas essa nova tecnologia não se dará pelo humano e sim pelos computadores, na comunicação entre eles. Um bom exemplo é o de que não navegaremos por páginas, e sim por informação. O novo Google não te levará a uma link, e sim à informação contida naquele site, o que de fato você procura", diz.

Sobre a divulgação e pesquisa na área de inteligência artificial no Brasil, ele afirma com propriedade que a área precisa de mais divulgação e investimento. "Temos produções na área de inteligência artificial, o Rio é referência, muita coisa nas faculdades precisam de incentivo e apoio. Entretanto, o que dá Ibope é o que tem apelo comercial, como por exemplo o Carnaval. Temos que rever alguns conceitos", afirma.

Ele acalma quem acredita em um domínio das máquinas. "Dificilmente elas terão o poder de se manifestar sem o controle humano. Todo controle e a codificação disso tudo é feito pela gente, sem esse perigo de uma possível revolução das máquinas", diz Christian.

Leia Também