Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Mensalão

Voto fica a critério de Peluso, diz Britto

21 AGO 12 - 14h:49G1

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Carlos Ayres Britto, disse nesta terça-feira (21) que uma possível antecipação do voto do ministro Cezar Peluso "fica a critério" do próprio Peluso, que se aposenta no próximo dia 3, ao completar 70 anos.

"Não conversei com ele. Fica a critério dele", disse Britto no intervalo de sessão do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) desta terça.

Pelo regimento, Peluso, que é o sétimo a votar, pode apresentar sua posição após o voto do revisor, ministro Ricardo Lewandowski, que começa a dar seu posicionamento sobre se condena ou absolve parte dos réus do mensalão nesta quarta (22). Faltam cinco sessões para julgamento do mensalão (22, 23, 27, 29 e 30 de agosto) antes de Peluso se aposentar.

Há discussão, no entanto, sobre se Peluso poderia, por exemplo, falar depois de Lewandowski e apresentar seu voto sobre os 37 réus e não apresentar o voto "fatiado", por itens da denúncia da Procuradoria Geral da República, conforme o julgamento foi iniciado a pedido do relator.

Se isso ocorresse, Peluso falaria antes mesmo do relator e do revisor sobre a maioria dos réus e também não participaria da dosimetria das penas (cálculo da punição de cada condenado).

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

JUSTIÇA SUSPENDEU

Bolsonaro diz que vai manter passaporte diplomático de Edir Macedo

DIREITOS HUMANOS

Brasil cai três posições em ranking de liberdade de imprensa

SEMANA SANTA

Papa Francisco lava pés de brasileiro e outros 11 presos

Decisão de Toffoli libera Lula <br>para conceder entrevista
LIMINAR PERDEU EFEITO

Decisão de Toffoli libera Lula
para conceder entrevista

Mais Lidas