Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

VIOLÊNCIA

Vítima diz que sequestradores fizeram arrastão pela cidade

Vítima diz que sequestradores fizeram arrastão pela cidade
29/08/2012 16:45 - Gabriel Maymone


Os bandidos que sequestraram um universitário de 22 anos e balearam um militar em um motel, nesta madrugada, também teriam realizado vários assaltos em estabelecimentos da Capital. Segundo relato do estudante, ele foi abordado por volta das 22h30min de ontem (28), em frente a UCDB, quando entrava em seu veículo Celta e ficou trancado no porta-mala por cerca de 4 horas enquanto Felipe Gomes da Hora, de 24 anos e um adolescente de 17 praticavam arrastões pela cidade.

Conforme o jovem, quando os assaltantes chegaram no motel, eles se passaram por clientes e entraram no estabelecimento. No local, a vítima relata que ouvia os bandidos batendo nas portas dos quartos e assaltando os clientes. Durante o arrastão, o jovem diz ter ouvido o momento em que os sequestradores discutiam com o militar do exército e o barulho do tiro. Quando entraram no carro, o estudante diz ter escutado os bandidos falarem que algo não havia dado certo e que eles precisavam ir embora.

O veículo com o estudante no porta-mala foi abandonado na Avenida Tamandaré, próximo ao local da abordagem. Os bandidos mandaram a vítima contar até 50 e ir embora. Um terceiro suspeito teria ajudado os sequestradores na fuga.

A Polícia Militar prendeu os dois criminosos depois de encontrar o celular de um deles caído ao chão do motel. O terceiro suspeito ainda está foragido e as investigações, segundo a Delegacia de Repressão aos Crimes de Roubos e Furtos (Derf), ainda não começaram.

O militar, identificado como sendo Felipe Aquino Saccenti, foi atingido no abdômen e encaminhado para a Santa Casa, onde passou por procedimento cirúrgico e foi transferido nesta tarde para o Hospital Geral (HG).

Felpuda


Vereador de Campo Grande fez pronunciamento com forte teor preconceituoso que obviamente não agradou, principalmente as mulheres. A repercussão negativa foi grande e ele teve de ler cobras e lagartos em seu perfil nas redes sociais. Assim, correu para publicar nota de esclarecimento tentando colocar panos quentes e se comprometendo a, já na próxima sessão, solicitar a retirada de sua fala dos chamados “anais da Casa”. Também, pudera!