MEDO

Vítima de furto na Capital, Paulo do Radinho pensa em parar de dançar

Vítima de furto na Capital, Paulo do Radinho pensa em parar de dançar
12/07/2012 10:33 - Gabriel Maymone


“Estou pensando em parar, pedi a Deus que me aponte o caminho que devo seguir”, disse Paulo do Radinho, depois de ter o aparelho de som furtado na noite de ontem (11) na Avenida Afonso Pena, na Capital.

Conhecido por dançar no canteiro central da avenida desde 1996, Paulo diz que está decepcionado. “Esperava atitude diferente, isso é uma falta de respeito, eles sabiam que os objetos não estavam simplesmente abandonados ali”, argumenta.

Segundo Paulo, assim que terminou o jogo da final da Copa do Brasil, por volta das 22h40min, ele deixou os pertences no chão enquanto comia um lanche. “Deixei o som e meu casaco encostados, como sempre faço, e fiquei no ponto de táxi para assistir TV. Quando olhei pra trás, um veículo Uno, azul marinho, parou e dois rapazes pegaram os objetos e fugiram”, relata.

Apesar do sentimento de injustiça, Paulo diz que não vai registrar ocorrência na polícia. “Só quero que as pessoas tenham consciência e respeito pelo próximo”, completa.

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".