segunda, 16 de julho de 2018

Vítima da ditadura militar no Chile reaparece 35 depois

20 NOV 2008Por 19h:00
     

        Seu nome consta num monumento às vítimas da ditadura de Augusto Pinochet, sua família enterrou um corpo pensando que fosse o dele - e agora a Justiça chilena investiga como Germán Cofre "ressuscitou". O ex-dirigente comunista teria sido capturado pelos militares no começo da ditadura (1973-90), e nunca mais foi visto. Até que reapareceu no Chile, depois de viver 35 anos na Argentina.


        

        Agora, a Justiça investiga por que ele foi declarado morto, por que as autoridades consulares chilenas renovaram sua carteira de identidade e por que sua família recebeu a pensão a que teria direito se ele tivesse realmente morrido.

        Com informações do site G1


        

Leia Também