Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Assine a Newsletter

Vírus da dengue está causando meningite

1 ABR 10 - 21h:37

karine cortez

 

Além dos sintomas tradicionais, pacientes acometidos por dengue estão apresentando sequelas neurológicas que comprometem o sistema motor e desenvolvendo meningite provocada pelo vírus transmitido por mosquitos, conforme informou o neurologista Renato Lima Ferraz. Ontem a secretária estadual de Saúde, Beatriz Dobashi, confirmou a situação e disse que as autoridades estão em alerta. "Temos registrado queda na incidência da dengue, mas agora nossa atenção é mesmo para pacientes com maiores complicações. Junto com o Ministério da Saúde, estamos avaliando o porquê desta capacidade do vírus em provocar casos mais graves este ano", explicou.

O neurologista afirmou que em 2009 recebeu cinco pacientes que desenvolveram a meningite viral ao contrair a dengue. Embora seja meningite viral, ela não se transmite pelo ar, assim como acontece com a meningite tradicional, segundo o médico. Ele explica que somente o mosquito transmite o vírus e, consequentemente, a meningite.

Segundo ele, os médicos não devem banalizar a dor de cabeça, pois ela pode ser o primeiro sintoma de que o paciente está desenvolvendo a doença. "Trata-se de uma patologia que não é incomum aparecer em pacientes com dengue. Mas muitas pessoas evoluem bem e conseguem melhorar", salientou Renato.

O infectologista Rivaldo Venâncio da Cunha ressaltou que a forma grave da dengue também pode resultar em impotência sexual nos homens e os pacientes podem desenvolver incontinência urinária ou retenção urinária. Mas, segundo ele, trata-se de sequelas que, na maioria das vezes, são reversíveis. "Em Mato Grosso do Sul, nunca tive relatos de pacientes que não conseguiram reverter uma situação. Mas, conheci uma pessoa de outro Estado que ficou seis meses na cadeira de rodas após ter contraído dengue. Esse paciente perdeu os movimentos das pernas e só depois de muita reabilitação voltou a andar", enfatizou.

O neurologista Renato Ferraz disse ainda que já atendeu pacientes em Campo Grande que perderam a força dos braços e pernas após contrair dengue, características de sequelas neurológicas. "Às vezes, até a fala é comprometida".

Em todo o Estado já são 43 mil casos notificados de dengue, sendo 28 mil só na Capital desde o começo do ano. De acordo com Beatriz Dobashi, o número de mortes já chega a 31 em Mato Grosso do Sul neste período.

 

Sintomas

Na dengue clássica, os principais sintomas são: febre elevada, dores musculares e nas articulações, dor atrás dos olhos e dor de cabeça intensa. Pode, ainda, haver manchas vermelhas pelo corpo e falta de apetite.

Já quem contrai a dengue hemorrágica apresenta queda na pressão arterial, sangramentos na gengiva e nariz e fortes dores no abdome.

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Vistoria final para liberação do uso do Morenão deve ser feita na quarta
CAMPEONATO ESTADUAL

Vistoria final para liberação do uso do Morenão deve ser feita na quarta

INVESTIGAÇÃO

Mulher sai de motel correndo, tem surto no meio da rua e morre

Cocaína e remédio foram encontrados no quarto em que vítima estava com empresário
MEC diz que 143,7 mil participantes 'zeraram' em redação no Enem
RESULTADO

MEC diz que 143,7 mil participantes 'zeraram' em redação no Enem

Motoristas ignoram nova regra de proibição de conversão na 14 de Julho
TRÂNSITO

Motoristas ignoram nova regra de proibição de conversão na 14 de Julho

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião