quarta, 18 de julho de 2018

Violência registrada na Colônia Penal era previsível

7 FEV 2008Por 11h:20
        O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Mato Grosso do Sul, Fábio Trad, afirmou hoje que o episódio de violência registrado na noite de terça-feira, na Colônia Penal Agrícola de Campo Grande, quando agentes do Serviço Reservado da Polícia Militar foram expulsos do local e a viatura que ocupavam queimada, era um fato previsível.   Segundo ele, o estabelecimento penal, que custodia detentos que se encontram no regime semi-aberto, não tem estrutura física, humana e mesmo administrativa para suportar o expressivo número de egressos do regime fechado.   Ontem, levantamentos da Agepen indicavam para a colônia uma população de 490 detentos. Fábio Trad destacou que o problema é grave e mudanças devem ocorrer com urgência, mas não apenas de local, como também de estrutura. O presidente lembrou que, com a possibilidade de progressão de regime aos condenados por crimes hediondos ou a estes equiparados, a realidade do sistema do regime semi-aberto (e aqui se inclui a Colônia Penal Agrícola) também mudou. ?Portanto, não adianta apenas ampliar o terreno ou aumentar o espaço da colônia. É preciso readequá-lo no tamanho físico, no número de agentes, pessoal administrativo e segurança?, ressaltou.
                
                

Leia Também