Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

sábado, 23 de fevereiro de 2019 - 18h10min

Vice-prefeito e vereadores querem sair do PTB alegando taxa abusiva

26 FEV 10 - 06h:25
A lega ndo persegu ição por parte do Diretório Regional pelo fato de se recusarem a pagar ao PTB taxa me n s a l que c on sidera m abusiva, o vice-prefeito de Rio Negro, Eronildes Sabino Nery, e os três vereadores da bancada no município (George Wash i ngton R amos, presidente da Câmara; Valdir Alves Pereira, vice-presidente; e Sebastião Matias) pediram à Justiça Eleitoral para dei xar o part ido. O Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul convocou o presidente estadual da sigla, Ivan Louzada; e o vice-presidente Valter Carneiro, para depor. A audiência será às 14 horas de hoje, na sede do TRE-MS em Campo Grande. Em nome dos amotinados, George Washington afirmou que o PTB cobra R$ 350 mensais do vice-prefeito e R$ 300 dos vereadores. “Vereador recebe R$ 1.460 mensais líquidos em Rio Negro. Não tem como pagar R$ 300”, disse. Para ele a taxa é injusta por ser igual em todos os municípios. “O valor é o mesmo se for vereador da Capital, que ganha muito mais”, reclamou. George disse que o grupo tentou pediu ao diretório que cobrasse o índice mínimo de 3%, previsto no estatuto, mas não houve acordo. O presidente da Câmara afirmou ainda que o PTB tem emitido boletos bancários e ameaça mandar o nome dos inadimplentes aos serviços de proteção ao crédito. “Daí acionamos a Justiça Eleitoral para sair sem sermos acusados de infidelidade”, contou. Disse também que os três candidatos a vereador do PTB foram eleitos e não há suplente do partido. “Vão tomar nossos mandatos e passar a quem?”, questionou. O presidente do PTB garantiu ontem não haver perseguição. Louzada explicou que, depois das eleições de 2008, o diretório reuniu os eleitos e resolveu, com base no estatuto, que cada prefeito contribuiria com R$ 550, vice- prefeito com R$ 400, presidente de câmara, R$ 300, e demais vereadores, R$ 250. Disse que não está cobrando inadimplentes nem quer levar ninguém a protesto. “Como quase ninguém pagava, até tiramos a cobrança do Banco do Brasil porque o PTB estava tendo prejuízo com o serviço de boletos”, disse.
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

BRASIL

Governo informa que dois caminhões com ajuda entraram na Venezuela

BRASIL

Bolsonaro resgata medidas rígidas que foram propostas pelo PT

Comercial tropeça para Costa Rica e adia classificação
ESTADUAL 2019

Comercial tropeça para Costa Rica e adia classificação

VENEZUELA

'Dia D' de missão humanitária na Venezuela tem confrontos com militares

Mais Lidas