Segunda, 19 de Fevereiro de 2018

CHUVA

Vice-governador do Rio discute medidas de apoio a Friburgo, atingido pela chuva

12 JAN 2011Por AGÊNCIA BRASIL09h:30

O vice-governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão segue, neste momento, para o município de Friburgo, na Região Serrana do Rio, para verificar a situação no local, que foi castigado pela chuva na madrugada de hoje a (12).

Pezão vai se reunir com o prefeito em exercício do município, Demerval Neto, para definir as medidas que serão tomadas em apoio à cidade. Ele também mobilizou todos os helicópteros do governo do estado com o objetivo de transportar equipes da Defesa Civil estadual e equipamentos para reforçar os trabalhos na região.

De acordo com o coordenador da Defesa Civil de Friburgo, coronel Roberto Robadey, pelo menos três mortes foram confirmadas até agora, sendo uma mulher levada pela enxurrada no bairro Vila Amélia durante a madrugada, além de um idoso e uma criança que morreram em um desabamento. Robadey também informou que três bombeiros estão soterrados. Eles foram atingidos por um desmoronamento enquanto faziam uma operação de resgate no centro da cidade. Equipes da corporação seguiram para o local para socorrê-los.

“Eles estavam resgatando três pessoas que estavam soterradas, o deslizamento aumentou, como estava escuro ainda eles não viram e acabaram sendo atingidos”, disse.

Segundo o coordenador, 6 mil pessoas vivem em área de risco no município, mas muitas delas conseguiram encontrar locais seguros antes dos desabamentos porque a Defesa Civil emitiu um alerta às 11h de ontem (11).

A situação na cidade ainda é bastante complicada, segundo o coronel, e em muitos pontos o acesso só é possível por meio de helicóptero. Ele destacou, no entanto, que os maiores problemas neste momento se concentram no centro da cidade, mas como não chove na região há algumas horas, o nível do Rio Bengalas, que subiu 50 metros acima do leito e inundou várias vias, já baixou.

De acordo com a Defesa Civil de Friburgo, em 24 horas o volume de chuvas na região chegou a 260 milímetros (mm), enquanto em todo o mês de janeiro do ano passado o volume foi de 180 mm.
 

Leia Também