Sábado, 21 de Abril de 2018

Viagem à cultura japonesa

16 JUN 2010Por 07h:09
OSCAR ROCHA

Tradição e modernidade. As duas palavras estão intimamente ligadas quando o assunto é cultura japonesa. Costumes milenares juntam-se aos hábitos originários da utilização de novas tecnologias. A partir de hoje, um pouco disso estará em destaque na Semana da Cultura Japonesa, promovida pela Associação Esportiva Cultural Nipo-Brasileira, em sua sede de campo – BR-262, saída para Três Lagoas. Segundo uma das colaboradoras do evento, Sayury Higa, algumas atrações típicas da cultura nipônica tiveram poucas apresentações em Campo Grande. “Será uma oportunidade rara de entrar em contato com essas manifestações”, explica.

A abertura oficial acontece hoje, às 19h30min, com coral, dança e a presença de autoridades do Brasil e do Japão. Às 20h15min, haverá concerto com o instrumentista Danilo Tomic, que tocará o shakuhachi, uma flauta de bambu, originária do folclore japonês. A peça que executará será o “Tabi”, em português “Viagem”. A música homenageia os japoneses que vieram ao Brasil no início do século 20. Às 21h15min, haverá apresentação do Grupo de Taikô Ryukyo Koku Matsuri Daiko, enfatizando a percussão.

Amanhã, às 8h30min, acontecerá a sessão solene comemorativa do Dia da Imigração Japonesa, presidida pelo deputado Akira Otsubo, na Assembleia Legislativa, onde também poderá ser vista exposição de fotografias e pinturas. Às 19h10min, será a vez de vários grupos locais mostrarem danças tradicionais.

Na sexta-feira, o dia inicia-se com muita cultura pop, atualmente um dos maiores cartões de visitas do País para o mundo. Às 9h, na Escola Visconde Cairu, o desenhista paulistano Alexandre Nagado fala sobre elementos do mangá, animê e outros. Desde 1988, ele trabalha como desenhista profissional, tendo produzido cartuns, quadrinhos, caricaturas, story-boards e ilustrações para diversos clientes, sendo especializado em comunicação institucional.  Em 1990, começou a trabalhar com roteiros para quadrinhos, tendo estreado com “Flashman”, para a Editora Abril, escrevendo também “Maskman” e “Changeman”, heróis de seriados japoneses. Em 1993, iniciou o trabalho em “Street Fighter II”, revista que roteirizou por 15 edições, sendo um dos autores que mais histórias em quadrinhos oficiais criou para a famosa franquia originada de um game japonês. Às 19h40min, ele também fará palestra na associação. Também participarão os adeptos do cosplay, que destaca pessoas fantasiadas de heróis dos animês e quadrinhos.

Beleza
Na sequência, haverá a escolha da Miss Nikkei MS. A vencedora da disputa terá o direto de concorrer no certame nacional, em julho, no Festival do Japão, em São Paulo, recebendo R$ 3 mil e possibilidade de desenvolver carreira de modelo no exterior.

No sábado, às 20h,  a programação possibilitará conhecer um dos carros-chefe da cultura do Japão, o teatro Nô. Essa expressão é a forma mais antiga do teatro japonês, nascido no século XIV. Com suas máscaras de madeira, poesia e dança enigmática, o Nô é um encontro entre os mundos humano e sobrenatural: deuses, demônios, seres da natureza e guerreiros, ressurgem num pequeno palco onde parece caber todo o universo. A coordenação será feita pela dançarina Ângela Nagai.  No mesmo dia ainda haverá workshop de mangá, karaokê, dança, coral, entre outros, a partir das 18h.  A entrada para todos os eventos é franca.  

Leia Também