Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

BASE ALIADA

Vereadores recuam do apoio a Bernal

Vereadores recuam do apoio a Bernal
28/02/2014 00:00 - da redação


Os vereadores Paulo Siufi (PMDB) e Waldecy Batista Nunes (PP), o Chocolate, recuaram ontem do apoio ao prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), depois de continuarem sendo ignorados, informa o jornal Correio do Estado.

A publicação afirma que Siufi, um dos principais articuladores da cassação do mandato do prefeito, declarou recentemente estar “namorando” com Bernal em troca de apoio da administração. Mas a sua atitude repercutiu negativamente e o PMDB ameaçou puni-lo até com expulsão por infidelidade partidária. Ontem, no entanto, Siufi disse não integrar a base de sustentação política de Bernal e, também, deixou recado ao partido dizendo que não tem medo de retaliação.

Chocolate é outro, depois de sofrer humilhações públicas e demissão da esposa por retaliação, tinha declarado que nunca deixou a base política. Ele estava se sentindo bem ao lado do prefeito no lançamento do Pronto Atedimento Pediátrico (Pape do Servidor), no último dia 20. Ontem, porém, estava com outro discurso. Chocolate disse que não foi mais procurado por Bernal e ameaçou abandoná-lo definitivamente depois do carnaval se o diálogo não for retomado. “A saída da base será irreversível”, alertou.

A reportagem é de Jéssica Benitez.

Felpuda


O desgaste de antigas lideranças nacionais, com reflexo em nível local, é a maior preocupação dos dirigentes de partidos para as eleições deste ano, que terá reflexo em 2022. Em épocas passadas, essas figurinhas cruzavam os céus do País para visitarem os municípios e pedirem que a população votasse em seus ungidos. Agora, com pendências judiciais e poder enfraquecido, dificilmente seriam convidadas. A pandemia, que resultou no isolamento social, foi a pá de cal.