Vereadores de Corumbá querem antecipar eleição da Mesa Diretora

Vereadores de Corumbá querem antecipar eleição da Mesa Diretora
29/04/2010 06:38 -


Sílvio Andrade, de Corumbá

A Câmara de Vereadores de Corumbá decidiu antecipar de 15 de dezembro para 5 de maio a eleição da Mesa Diretora para o biênio 2011/2012. A decisão aprovada por 11 votos a três, na terça-feira, rachou o PT, partido do prefeito Ruiter Cunha de Oliveira, cuja bancada tem cinco vereadores.
A próxima eleição deverá ter chapa única, encabeçada pelo vereador Evander Vendramini Duran, líder do PP. O atual presidente, Antônio Galã (PT), está cotado para 2º vice-presidente, enquanto Marcelo Iunes (PMDB) assumiria a 1ª vice. Antônio Rufo (PR) deve ser reeleito na 1ª secretaria. A 2ª secretaria ainda está indefinida.
O grupo do prefeito reagiu à antecipação da eleição, alegando que não havia “fato relevante” e insinuando haver “uma maracutaia”. Apenas os vereadores João Bosco e Carlos Machado votaram contra, seguindo o líder de governo Salatiel do Nascimento (PDT). Vendramini explicou que a mudança de data se deve à aproximação das eleições.
A antecipação da eleição foi um duro golpe no Executivo, que é contra a presença de quatro vereadores, um dos quais do PT, não diplomados, mas empossados por decisão judicial. A lei orgânica do município prevê 15 vereadores, mas o TRE (Tribunal Regional Eleitoral) diplomou apenas 11, acompanhando resolução do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) em 2009.
smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".