Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

DOURADOS

Vereador Cimatti renunciou ao cargo hoje

Vereador Cimatti renunciou ao cargo hoje
15/03/2011 15:18 - DOURADOS AGORA


O parlamentar afastado José Carlos Cimatti (PSB) da Câmara Municipal de Dourados, apresentou hoje à mesa diretora uma carta de renúncia. A iniciativa surpreendeu os vereadores que aguardavam o julgamento de Cimatti em plenária. Em ação civil pública que tramita na Justiça, o Ministério Público acusa o vereador de aderir ao esquema de corrupção aceitando a proposta de pagamento mensal de R$ 5 mil para dar apoio ao então prefeito de Dourados, Ari Artuzi, na Câmara.

Áudios registraram supostas negociações entre o vereador e o então secretário de Governo Eleandro Passaia, que denunciou o esquema a Polícia Federal.

Segundo o MP, no dia 4 de junho, dentro do veículo que conduzia, Passaia entregou a Cimatti, a título de propina, mais R$ 10 mil provenientes dos cofres públicos, de modo que na qualidade de vereador recebeu pagament indevido para praticar atos de ofício que favorecesse os interesses do prefeito na Câmara".

Na ocasião além de receber o aludido dinheiro, Cimatti, segundo o MP, confirmou que já havia recebido outras três propinas no ano: uma entregue por Alziro Moreno (ex-secretário de governo), em frente a Prefeitura Municipal, outra por Sidlei Alves (ex-presidente da Câmara) e pelo vereador paulo Henrique Bambú, hoje afastado.

O processo na justiça já rendeu resultados. O primeiro deles é que com a denúncia do MP, o judiciário decidiu que José Carlos Cimatti terá o valor de R$ 30 mil em bens seqüestrados. Até agora a justiça já bloqueou R$ 1.769,60.
 

Felpuda


Em uma das eleições em MS, candidato já oficializado na convenção corria o trecho para conquistar os eleitores. Mal sabia, porém, que time do seu partido e de aliados estava tramando sua derrubada para emplacar substituto que teria mais votos. Por muito pouco, o dito-cujo não foi guilhotinado, conseguindo salvar o pescoço. Agora tudo indica que o mesmo processo estaria em andamento e seria mais fácil, pois a “vítima” desta vez ainda é só pré-candidato. Dizem que a “turma da trairagem” tem know-now no assunto.