terça, 17 de julho de 2018

Cooperativa

Vendas de flores no feriado de Finados devem crescer 5%, estima cooperativa

2 NOV 2010Por 13h:15

A Cooperativa Veiling Holambra de São Paulo, o mais importante centro de comercialização de flores e plantas ornamentais da América Latina, estima que as vendas deste ano, por conta do feriado de Finados, lembrado hoje (2), devem crescer em torno de 5% em relação a 2009. O faturamento deve ultrapassar em 20% os valores registrados no mesmo período do ano passado.

Mesmo com o aumento das vendas, o dia de Finados já não é mais atrativo para algumas floriculturas do país. Segundo o presidente do Sindicato do Comércio de Gêneros Alimentícios, Verduras e Flores do Distrito Federal (Sindigêneros/DF), Joaquim dos Santos, o crescimento do mercado informal tem enfraquecido as vendas nas lojas.

“Quem lucra com o Dia de Finados não é o empresário e sim o ambulante. É difícil concorrer com eles (ambulantes) porque os clientes preferem comprar na porta dos cemitérios a ir às lojas”, afirma.
 
De acordo com Joaquim dos Santos, além de esperar a clientela na porta dos cemitérios com preços mais atrativos do que nas lojas, os ambulantes não precisam pagar impostos.

Para protestar contra o comércio informal, cerca de 80% das floriculturas de Brasília não devem abrir as portas neste feriado.
 

Leia Também