Terça, 20 de Fevereiro de 2018

crescimento

Venda de produtos industrializados ao exterior atinge 70,3% no Estado

18 DEZ 2010Por ADRIANA MOLINA04h:05

Em novembro, as vendas externas de produtos industrializados atingiram a marca de 70,3% de tudo o que foi exportado por Mato Grosso do Sul. Foram US$ 1,9 bilhão dos US$ 2,7 bilhões comercializados pelo Estado com o exterior, segundo o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (Mdic).

De janeiro a novembro deste ano, houve crescimento de 55,6% das exportações de industrializados de Mato Grosso do Sul, em relação ao mesmo período do ano passado. Enquanto nos 11 meses de 2010, as receitas totais alcançam US$ 1,9 bilhão, em 2009, o mesmo período resultou em R$ 1,2 bilhão em vendas.

Apenas em novembro de 2010, houve crescimento de 49,5% sobre igual mês de 2009, alcançando US$ 194,8 milhões contra US$ 130,4 milhões de novembro de 2009. Este é o melhor resultado já obtido para o mês em toda a série histórica da exportação de industrializados.

Foram comercializadas em novembro 400,7 mil toneladas, crescimento de 6,5%, em volume, sobre igual mês do ano anterior, quando as vendas externas somaram 376,1 mil toneladas. Já no acumulado do ano, o volume total alcança 6,1 milhões de toneladas, crescimento de 50% em relação à igual período de 2009, quando foi vendido ao exterior o equivalente a 4,1 milhões de toneladas de produtos industrializados.

 Produtos
No ano, nove dos 13 principais grupos de produtos industrializados exportados por Mato Grosso do Sul apresentaram crescimento em suas receitas, quando comparados com correspondente período de 2009. São eles: "Carnes e Miudezas/Cortes, Peças e Carcaças – Complexo Frigorífico", "Papel e Celulose, embalagens de papel ou papelão e demais artefatos de papel", "Extrativo Mineral - Minerais Metálicos" e "Açúcar e Álcool".

As exceções ficaram por conta dos grupos "Couros e Peles", "Siderurgia, Metalurgia Básica e Metal Mecânica", "Compensados de madeira, móveis de madeira e madeiras trabalhadas" e "Cimentos".

O "Complexo Frigorífico" apresentou desempenho crescente, principalmente pela elevação nas vendas de carnes desossadas e congeladas de bovinos, pedaços e miudezas congelados de galos e galinhas e outras carnes congeladas de suínos, que proporcionaram uma expansão, em receita, no comparativo com igual período de 2009, equivalente a 18%, 16% e 170%, respectivamente.

No caso do grupo "Papel e Celulose", o destaque, é da pasta química de madeira semibranqueada (celulose) que foi incorporada à pauta de industrializados no fim do primeiro quadrimestre do ano passado e que registrou, somente em 2010, uma receita de exportação equivalente a US$ 354,5 milhões ou 93% da receita total do grupo.

Já no grupo "Açúcar e álcool", no acumulado do ano, a receita de exportação alcançou o equivalente a US$ 315,5 milhões, indicando, crescimento nominal de 117% na receita, totalizando US$ 170,3 milhões.

No "Extrativo Mineral", o valor alcançado foi de US$ 292,9 milhões. Os minérios de ferro em bruto, em 2010, somam US$ 273,0 milhões ou 94,0% da receita total do grupo. A receita é 188% maior que a obtida em igual período do ano passado.

Leia Também