Venda de 85 obras de Joan Miró detona protestos em Portugal

Venda de 85 obras de Joan Miró detona protestos em Portugal
25/01/2014 13:00 - Folhapress


O anúncio do leilão de 85 obras do artista espanhol Joan Miró detonou uma onda de protestos de milhares de pessoas em Lisboa, que exigem que o governo português reveja a decisão.

Esse conjunto de trabalhos de Miró está há sete anos em Portugal e pertence à coleção de arte do Banco Português de Negócios, estatizado em 2008 no auge da crise econômica. Desde que entraram no país, os quadros nunca foram exibidos ao público.

Membros da comunidade artística local, como Pedro Lapa, diretor do Museu Coleção Berardo, agora encabeçam um protesto para evitar a venda do acervo, já que sua manutenção e conservação ao longo dos últimos anos teria tido um custo elevado para o governo. Um abaixo-assinado on-line já reúne 8.600 assinaturas contra a venda.

Outro ponto que chama a atenção é o preço. A casa de leilões Christie's, que deve leiloar as peças no início de fevereiro caso o governo não desista da operação, espera arrecadar cerca de R$ 115 milhões, enquanto o valor do mesmo acervo havia sido avaliado há seis anos em R$ 263 milhões. 

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".