quinta, 19 de julho de 2018

Dourados

Vence hoje prazo para depoimentos de defesa

30 NOV 2010Por Fábio Dorta, Dourados00h:00

As comissões processantes da Câmara Municipal de Dourados, instaladas contra o prefeito Ari Artuzi (sem partido) e o vice-prefeito Carlinhos Cantor (PR) com base na Operação Uragano da Polícia Federal, marcaram para hoje as oitivas das testemunhas de defesa que não compareceram para prestar depoimento na semana passada.

Das oito testemunhas arroladas pela defesa de Cantor apenas três foram à audiência. Já em relação a Artuzi, ninguém compareceu. “Nós resolvemos dar um novo prazo e marcamos novas audiências para amanhã (hoje). Mas não haverá uma nova abertura de prazo em caso do não comparecimento”, afirmou o vereador Idenor Machado (DEM), que é o relator das duas comissões processantes.

Da parte de Cantor não compareceram à audiência o jornalista Eleandro Passaia, autor das denúncias que culminaram com a operação da Polícia Federal, o ex-secretário municipal de Governo Darci Caldo, o funcionário público municipal Sandro Espíndola, o empresário Alexandre Silva de Assis e Alziro Arnal Moreno, que era procurador-geral do município e está preso.
Darci Caldo e Alziro Moreno também estão entre as testemunhas de defesa arroladas por Artuzi. Além deles, os empresários Adilson de Souza Osiro, Sizuo Uemura e Eduardo Uemura. A audiência das testemunhas de Carlinhos Cantor está marcada para as 8 horas e as de Artuzi para às 9 horas, no plenarinho da Câmara Municipal.

Votação
Amanhã os advogados de ambos serão notificados de que terão cinco dias de prazo para apresentar as alegações finais da defesa. Depois disso, Idenor Machado irá concluir os relatórios finais, provavelmente pedindo a cassação dos mandatos por causa das denúncias de corrupção, que serão apresentadas para votação em plenário.

Após receber os relatórios, a Mesa Diretora da Câmara irá marcar sessões extraordinárias para as votações. Para que o prefeito e o vice sejam cassados serão necessários pelo menos oito votos favoráveis, já que o quórum mínimo exigido nestes casos é de dois terços e o Legislativo douradense tem 12 vereadores.

Segundo o presidente da Câmara Dirceu Longhi (PT), a votação não será secreta e as sessões serão abertas ao público. A previsão nos bastidores das duas comissões processantes é de que os destinos de Artuzi e Cantor sejam decididos até o próximo dia 15 de dezembro. Se eles forem cassados ainda este ano devem ser convocadas eleições diretas, provavelmente para fevereiro de 2011.

Leia Também