sábado, 21 de julho de 2018

Velório de adolescente que se jogou em rio é marcado por protestos

16 OUT 2010Por Rose Rodrigues, Três Lagoas08h:01



O velório e sepultamento do jovem Hércules Roberto Shirahata, de 17 anos, que morreu afogado durante abordagem da Polícia Militar Ambiental de São Paulo, no Rio Paraná, foram marcados por atos de protesto. Amigos e familiares do adolescente mostraram faixas e gritaram clamando por justiça.

No local do velório, em Três Lagoas, eles estenderam três faixas de protesto pediram ajuda à promotora de Justiça da Infância e Juventude, Ana Cristina Carneiro Dias. Em outra faixa, a família mostrava a revolta, com a frase “Pescador não é bandido”.

Dezenas de pessoas passaram pelo velório municipal, a maioria familiares, amigos e pescadores do Jupiá. O corpo do adolescente foi enterrado por volta das 18 horas de quinta-feira, no Cemitério Santo Antônio.

Hércules Roberto Shirahata morreu afogado na manhã da última segunda-feira (11) próximo a Usina Hidrelétrica Engenheiro Souza Dias quando tentava fugir de uma abordagem da PMA paulista. O velório durou apenas duas horas e o caixão do adolescente estava lacrado devido ao adiantado estado de decomposição do corpo.

Apesar da afirmação de algumas testemunhas de que o jovem teria sido atingido por tiro, o exame de necropsia descartou ferimentos e agressões físicas. Segundo as informações, o corpo apresentava inchaço decorrente de afogamento e com rachaduras de pele, por causa do estado de putrefação.

Leia Também