sábado, 21 de julho de 2018

M,ANIFESTAÇÕES POLÍTICAS

Veja repercussão da morte de Orestes Quércia

24 DEZ 2010Por ESTADÃO16h:14

Lula, presidente do Brasil (PT)

"Recebo a notícia da morte do ex-governador de São Paulo, Orestes Quércia, com pesar. Nem sempre estivemos do mesmo lado na política, mas Quércia sempre foi da ala dos desenvolvimentistas, que pensam o país para além de seu tempo. Sua eleição para o Senado em 1974 foi um marco na luta pelo restabelecimento da democracia. Nesse momento triste, presto minha solidariedade a sua família, seus amigos e correligionários."


Dilma Rousseff, presidente eleita (PT)

"São Paulo e o Brasil vão se lembrar dele como um expoente da resistência democrática, um governador de muitas realizações e um defensor do desenvolvimento do País. Em todas as circunstâncias, foi um lutador."

 

Michel Temer, presidente nacional do PMDB

"O PMDB, por seu presidente, lamenta o falecimento de um dos maiores líderes do Partido, o ex-governador Orestes Quércia. Sua vida pública sempre foi pautada pela defesa dos interesses nacionais. Teve desempenho brilhante no exercício de seu mandato de senador e um marcante trabalho executivo como governador de São Paulo. Fará falta ao Estado de São Paulo e ao Brasil. À dona Alaíde e a seus filhos, nossas condolências, mas também a certeza de que sua memória estará presente junto aos peemedebistas de todo País."

José Serra (PSDB), ex-governador de São Paulo

"Lamento muito a morte do ex-governador Orestes Quércia e desejo expressar aqui minha solidariedade a sua esposa Alaíde e seus três filhos, que o acompanharam de forma tão carinhosa nestes meses de sofrimento. Quércia foi um militante de peso na redemocratização do Brasil, um governador de muitas realizações e, na última grande batalha que participou conosco, um aliado correto e empenhado na luta pela vitória, em São Paulo e no Brasil".

 

Geraldo Alckmin, governador eleito de São Paulo (PSDB)

"Trabalhamos juntos na redemocratização do País. Nosso sentimento nosso carinho, nossas orações e nossa solidariedade à família do governador Orestes Quércia."

Gilberto Kassab, prefeito de São Paulo (DEM)

"Orestes Quércia teve atuação marcante na política nacional. Como vereador, prefeito, deputado estadual, senador, governador e dirigente partidário, carregou as bandeiras do municipalismo e do desenvolvimento. Desejo paz para sua família neste momento difícil."

 

Sérgio Guerra, presidente nacional do PSDB

"Convivi pouco com Orestes Quércia, mas, quando nos encontramos nos últimos três anos, a impressão que ficou dessa convivência foi a de um político afirmativo, que honrava a palavra."

Miguel Colassuono, ex-prefeito de São Paulo e amigo de Quércia

"Quércia tinha um ressentimento com relação ao governo federal, particularmente quando foi chamado para ser candidato a senador e houve uma falta de apoio por parte do PT. Ele decidiu tomar uma opção própria em São Paulo, de voltar a ser candidato, e quando viu que estava muito mal de saúde, fez uma opção corajosa de apoiar o Aloysio [Nunes, do PSDB, para o Senado], que era um velho amigo dele."


Roberto Freire, presidente do PPS

"Com sua morte, São Paulo e o Brasil perdem um político que foi fundamental na luta pela redemocratização. Eleito senador por São Paulo na histórica eleição de 1974, que marcou a ascensão da oposição democrática ao regime militar, juntou-se a outros expoentes do MDB para conquistar a democracia que as atuais gerações desfrutam."

Vaz de Lima, deputado federal eleito (PSDB-SP)

"Senador combativo, vice no governo transformador de Franco Montoro, eleito governador no pleito que levou Mário Covas e Fernando Henrique Cardoso ao Senado, manteve-se sempre fiel aos seus princípios e coerente na ação em defesa dos municípios e do povo paulista."

Leia Também