Campo Grande - MS, sexta, 17 de agosto de 2018

Veículos 1.0 já não são os mais vendidos

3 MAI 2011Por carro online22h:40

Veículos com motor 1.0 já não são os mais emplacados no Brasil. De acordo com o levantamento da FENABRAVE (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores), dos 818.734 automóveis comercializados de janeiro a abril de 2011, 47,64% possuem motor até 1.0, enquanto 51,21% das unidades emplacadas possuem propulsor entre 1.0 a 2.0. Ainda minoria, os modelos com bloco acima de 2 litros de deslocamento correspondem por 1,13% das vendas até então.
A preferência dos brasileiros por veículos acima de 1.0 já havia sido apontada no resultado de uma das enquetes realizadas pela Carro Online. De acordo com o resultado, 31,7% dos leitores afirma que seu próximo carro possuirá motor 1.6, enquanto 23,7% dos participantes dizem que seu próximo automóvel será 2.0, e 14,4% pretendem adquirir um veículo 1.4. Modelos 1.0 receberam apenas 3,5% das intenções de compra.

De acordo com o consultor técnico da ADK Automotive, Paulo Garbossa, a modificação do mercado é esperada. “As vendas de automóveis no mercado brasileiro estão se descentralizando dos maiores centros comerciais e tomando as dimensões do Brasil como um todo. O país é enorme, possui muitas estradas, e para este uso, veículos 1.0 são mais limitados.”, diz.
Garbossa adiciona que os habitantes dos grandes centros não estão utilizando os automóveis somente para a cidade, e estão viajando mais. Isso demanda motor com maior rendimento, uma vez que trafegar com cinco ocupantes e ar-condicionado ligado na estrada é penoso. "O motor 1.0 não significa necessariamente menor consumo na estrada, especialmente por que é necessário acelerar mais para colocar o veículo em movimento”, lembra Garbossa.
No primeiro trimestre de 2010 foram emplacadas 427.963 unidades de veículos com motor até 1.0, número que diminuiu para 390.068 no mesmo período de 2011. Já os automóveis com propulsor entre 1.0 a 2.0 passaram de 379.186 unidades nos primeiros quatro meses de 2010, para 419.349 no mesmo período de 2011. Segundo Garbossa, a porcetagem dos motores até 1.0 continuará diminuindo até um patamar entre 20% a 25%.

Leia Também