Domingo, 18 de Fevereiro de 2018

Vários países ricos exportam seu lixo

25 JUL 2009Por 17h:30
     

        Da redação

        Muitos são os países que exportam seu lixo. Em 2000, a Alemanha havia exportado 300 mil toneladas de lixo para 14 países. Mas o problema é mais complexo que apenas o fluxo entre ricos e emergentes. Os alemães também importaram 1 milhão de toneladas de lixo de 38 países, principalmente de alguns vizinhos. Isso porque muitas empresas alemãs de alta tecnologia ambiental desenvolveram técnicas para reciclagem e oferecem seus serviços aos países da região. Na Finlândia, com apenas 4 milhões de habitantes, as exportações de lixo eletrônico chegam a 800 mil toneladas por ano.
        Mas grande parte do comércio ilegal é mesmo para países pobres. Na Ásia, o Japão vem buscando acordo com países da região para exportar seu lixo. Em um estudo chamado "Envenenando os pobres", de 2008, o Greenpeace alertou que muitos países alegam que estão enviando computadores a economias pobres para ajudá-los a ter acesso à internet e a novas tecnologias. Mas, segundo o estudo, até 75% dos computadores que chegam à África não podem ser reutilizados e viram imediatamente lixo.
        Segundo um estudo da entidade Basel Action, entre 50% e 80% do lixo eletrônico produzido nos Estados Unidos é exportado. 90% dessas exportações vão para a China. Além de receber produtos de todas as partes do mundo, a China ainda produz cerca de 1 milhão de toneladas de lixo eletrônico por ano, segundo dados da Greenpeace. Só em celulares, são 10 milhões. (informações da Agência Estado)
        

Leia Também