domingo, 22 de julho de 2018

Variedade cultural

27 NOV 2010Por OSCAR ROCHA00h:00

Um artista brasileiro com perfil único, mesmo trabalhando com elementos facilmente assimiláveis; um coletivo inédito marcado pela união em torno da música feita no continente latino-americano, variando entre a tradição e a modernidade, e uma encenação que homenageia a música de Noel Rosa e o teatro do dramaturgo e poeta alemão Bertolt Brecht. Ninguém pode reclamar de falta de oferta no roteiro cultural de Campo Grande neste fim de semana – sem contar que ainda há tempo para conferir o Festival Internacional de Teatro de Objetos, com espetáculos de vários grupos brasileiros e internacionais, que encerra amanhã no Centro de Convenções Albano Franco.

Por sinal, é neste evento que se apresentará o músico baiano Tom Zé, hoje, às 21h. Ele participa de cada etapa, que antes passou por Belo Horizonte, Porto Alegre, Florianópolis e ainda prevê edição em Brasília, no próximo mês. A ideia do evento se casa com perfeição à sua proposta musical, que sempre buscou elementos inusitados dentro da canção popular. "De maneira sofisticada, minha música, muitas vezes, ficou entre o ruído e a melodia, utilizando objetos, que não são instrumentos musicais, mas que servissem nesse sentido", aponta o músico, que tocará com sua banda, formada por seis instrumentistas.

Na outra opção, no caso amanhã, o coletivo citado acima reunirá alguns músicos da Orquestra Sinfônica e músicos dos grupos Masis Brasil e Muchileiros, num encontro inédito, tendo como base o repertório de cada um em execução conjunta. "Era uma ideia que tínhamos de fazer essa união e levamos para o Sesc. Por sua vez, este tinha um projeto que unia diversidade sonora. Foi assim que concretizamos a proposta", conta a cantora e artista plástica Miska, integrante do Masis Brasil.

A música ainda é a atração de "Além dessa estrela", que será encenado hoje e amanhã. O trabalho integra a programação oficial da Casa de Ensaio, que atua na iniciação e aprimomoramento cultural de crianças e adolescentes da Capital, e que a cada ano apresenta uma atração inédita. Desta vez, a formação conta a história de um personagem em busca de valores como amizade, solidariedade, fraternidade em um ambiente hóstil. Na jornada, canções de Noel Rosa são lembradas em meio de elementos originários das obras de Brecht.

Leia Também