Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Valter Pereira deve trocar PMDB pelo PSB

10 ABR 10 - 20h:58

Fernanda Brigatti e Adilson Trindade

 

O senador Valter Pereira (PMDB) deve deixar o partido nos próximos dias e migrar para o PSB. A mudança de sigla partidária é o ato final de um longo período de insatisfação do senador com o PMDB, agravada pelo massacre nas prévias do partido. Na tarde de ontem, o presidente regional do PSB, Sérgio Assis, anunciou, à executiva estadual, a filiação de Valter Pereira ao partido.

Assis esteve em Brasília (DF) na última quarta-feira, quando, com o senador Renato Casagrande (PSB-ES), líder do partido no Senado, se reuniu com Valter Pereira. O encontro foi realizado na antessala da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado. "Lá nós conversamos e ficou de, chegando aqui, terminarmos de conversar e acertar a data da filiação", contou. O PSB planeja receber o novo filiado com uma grande festa, "à altura de sua importância", explicou Assis.

Segundo o presidente do PSB estadual, outros correligionários do senador podem segui-lo na mudança de sigla. Amanhã, Sérgio Assis e Valter devem se encontrar no diretório do partido.

A relação do senador com o PMDB deteriorou-se de vez depois de ele ser derrotado pelo deputado federal Waldemir Moka (PMDB) na escolha do candidato ao Senado pelo partido. Insatisfeito com o envolvimento direto do governador André Puccinelli nas prévias, ele chegou a cogitar apoio à candidatura para o Senado de outros partidos.

A filiação ao PSB pode aproximá-lo desse projeto. Até o momento, o partido ainda não definiu qual candidato à sucessão estadual apoiará nas eleições deste ano, mas mantém conversas com o ex-governador José Orcírio dos Santos (PT). Sérgio Assis, presidente regional do PSB, foi candidato a vice-governador em 2006, na chapa do senador Delcídio do Amaral.

Recentemente, Valter deixou transparecer o desejo de engajar-se na eleição de outro candidato, que não fosse Moka. O problema, segundo ele, não é a derrota para o deputado, mas a forma adotada pelo governo para impedir a sua vitória.

Para o governador André Puccinelli, é improvável que Valter Pereira deixe o PMDB. Segundo ele, se "o Valter fosse para outro partido, ele desdiria toda a sua história de 40 anos". Ele reforçou ainda que o senador tem espaço no PMDB e sugeriu que o PSB esteja se aproveitando de um momento delicado. "O Valter é um grande quadro, de grande valor, mas querer se aproveitar de algum motivo para levar ele pra lá...", disse. (colaborou Lidiane Kober)

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

PRÓXIMO AO CLUBE DA AMIZADE

Fiat Uno é roubado na VilaTaveirópolis

Além do carro, o celular e documentos da vítima foram levados
Motoqueiro avança preferencial e morre ao bater na lateral de ônibus
JARDIM LEBLON

Motoqueiro morre ao
bater na lateral de ônibus

SUMIU

Mulher desaparece ao visitar amigo no bairro Nova Lima

Vítima estava em um veículo Palio e não retornou para casa desde a noite de ontem
Mega-Sena acumula e vai pagar <br>R$ 31 milhões no próximo sorteio
NÃO FOI DESSA VEZ!

Acumulada, Mega-Sena vai pagar R$ 31 milhões na quarta

Mais Lidas