Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

mercado imobiliário

Valorização de terrenos chega a 2.100% na Capital

4 MAR 14 - 00h:00DA REDAÇÃO

De norte a sul, as construções de shoppings, condomínios e supermercados contribuíram para a valorização dos terrenos de Campo Grande, nos últimos dez anos, segundo reportagem na edição desta terça-feira (04) no jornal Correio do Estado. Algumas regiões chegaram a valorizar 2.100%, como o Bairro Aero Rancho, no sul da cidade. Mas, depois do ‘boom’ da construção civil e do mercado imobiliário, as vendas de imóveis tiveram tímida desaceleração, pelo menos para o construtor Roberto de Jesus Borges. Ele trabalha na área há seis anos e diz que durante esse período viu os custos das obras aumentarem.

O valor do metro quadrado de um lote no Aero Rancho, por exemplo, saltou de R$ 5, em 2003, para R$ 110, em 2013. A região foi a que mais valorizou e atingiu majoração de 2.100%, em fevereiro deste ano, segundo dados divulgados pela Câmara de Valores Imobiliários de Mato Grosso do Sul (CVI/MS). Isso equivale a dizer que um terreno, que há dez anos custava R$ 1,8 mil, atualmente é vendido por R$ 39,6 mil. Com o investimento de hoje, na época era possível comprar 22 terrenos idênticos.

A consequência desse aumento não é tão positiva assim para o construtor, segundo Borges, que na maioria das vezes deixa de repassar o reajuste para o cliente na tentativa de concretizar a venda do imóvel em menos tempo. “Na verdade acompanhei essa evolução. Há um tempo atrás, antes de eu terminar o imóvel, a casa já estava vendida, hoje acontece de eu terminar e demorar uns meses ainda para conseguir vender. A oferta está muito grande e está mais difícil de vender, até por causa do preço, porque essa supervalorização dos terrenos acabou encarecendo demais o imóvel”, explicou. A reportagem é de Gabriela Pavão.

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

ECONOMIA

Pan, BMG e Bradesco lideram ranking de reclamações contra bancos do BC

ECONOMIA

Superintendência do Cade decide arquivar inquérito contra bandeiras de cartões

BRASIL

Quadrilha desviava cartões de crédito remetidos pelos Correios

Estado restaura as MS-164 e MS-384, vias de escoamento e integração da fronteira
TRANSPORTES

Estado restaura as MS-164 e MS-384, vias de escoamento e integração da fronteira

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião