terça, 17 de julho de 2018

ESTACIONAMENTO

Vagas para idosos ainda são desrespeitadas

22 OUT 2010Por bruno grubertt02h:20

 

As vagas do Serviço de Estacionamento Regulamentado (SER), destinadas exclusivamente para idosos, continuam sendo ocupadas por motoristas com idade inferior a 60 anos e outros sem a credencial. O documento é requisito obrigatório para que o veículo fique parado nos locais sinalizados sem que o proprietário precise pagar o parquímetro — atualmente o valor para estacionar nas vagas normais é de R$ 1,50 por hora. A falta de fiscalização contribui para o não cumprimento da regra.
 
Desde janeiro deste ano, 125 vagas do SER foram reservadas para idosos e, para estacionar, é preciso obter uma credencial, que deve ser retirada na sede da Agência Municipal de Trânsito (Agetran). Vagas para pessoas com deficiência também seguem a mesma regra.
 
A medida cumpre a resolução 303 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), que destina 5% das vagas em estacionamentos regulamentados para o uso exclusivo de pessoas com mais de 60 anos.
 
Ontem à tarde, a reportagem esteve por meia hora no centro da Capital e constatou que muitos motoristas continuam não cumprindo a determinação e estacionam nas vagas destinadas exclusivamente aos idosos. “Eu não sabia (que era necessário obter a carteira do idoso). Fiz 60 anos há poucos dias e não sabia”, disse um motorista, que estacionou na vaga, mas não tinha o documento necessário. 
 
Apesar de ter sido alertado por um guardador de carros que fica no local — canteiro central da Avenida Afonso Pena, entre a Rua 13 de Maio e Rua Rui Barbosa —, ele ignorou o aviso e parou o veículo, sob a justificativa de que iria ao banco e voltaria em  “dois minutinhos”.

Equívoco
Recentemente, a prefeitura teve de trocar os dizeres das placas de sinalização colocadas em frente às vagas destinadas aos idosos. Os dizeres “obrigatório o uso do parquímetro” foram substituídos por “obrigatório o uso do cartão”. Isso porque muitos idosos, apesar de terem direito à gratuidade, estavam pagando para estacionar.
Hoje, os equipamentos de parquímetro referentes a essas vagas ficam fechados, o que provoca outra irregularidade: motorista sem o cartão que estaciona na vaga de idosos acaba não pagando para deixar seu carro ali.
Até um carro oficial do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) parou por cerca de 20 minutos na vaga.
 
Fiscalização
Ontem à tarde, dois fiscais da Agetran estavam no centro de Campo Grande. Questionados sobre como estava sendo feita a conferência dos cartões, eles disseram que existe uma equipe de fiscais que faz a vistoria dos parquímetros — para verificar se o tempo está registrado no equipamento — é a mesma que deveria multar os motoristas que colocam veículos em vagas exclusivas para idosos.
 
Na quinta-feira, de acordo com eles, 4 condutores foram multados por estacionar em local indevido.
 
Serviço
Para obter o cartão de estacionamento, o idoso deve ir até a sede da Agetran, que fica na Avenida Gury Marques, 2.395 — das 8h às 11h e das 13h às 16h —, de segunda a sexta-feira, em posse de seus documentos pessoais.

Leia Também