Campo Grande - MS, segunda, 20 de agosto de 2018

INFLUENZA

Vacinação contra gripe termina hoje no Estado

13 MAI 2011Por da redação08h:33

A Campanha Nacional de Vacinação contra a gripe será encerrada hoje (13) e muitas pessoas ainda não procuraram os postos de vacinação do Estado para tomar a vacina. Em Mato Grosso do Sul, a meta da Secretaria de Estado de Saúde é imunizar 421.902 pessoas e até hoje de manhã (12), um total de 225.348 já haviam sido vacinadas, o que corresponde a uma cobertura de 53,41%.

A 13ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe precisa imunizar grupos prioritários como crianças de seis meses a menores de dois anos; gestantes, indígenas, trabalhadores de saúde e idosos. Em todo o País, a meta é vacinar pelo menos 80% da população alvo – o que significa 24 milhões de pessoas.

De acordo com os dados do Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunização, no Estado de Mato Grosso do Sul já receberam vacina 33.397 crianças de seis meses a menores de 12 anos de um total da meta de 61.841 perfazendo 54% de cobertura vacinal. Em relação ao grupo de trabalhadores de saúde já foram imunizados 17.610 de um total de 28.252 pessoas, o que corresponde a cobertura de 62,33%. No grupo prioritário dos indígenas, do total de 68.883 já foram imunizados 35.745 índios perfazendo 51,89%. Em relação aos idosos, 125.928 pessoas já receberam a vacina de uma meta de 222.650 numa cobertura de 56,56%.

Gestantes

Segundo dados da Secretaria de Estado de Saúde (SES), as gestantes aparecem no quadro como as que menos procuraram a vacina nos postos com uma cobertura vacinal de 31,45% - sendo 12.668 mulheres imunizadas de uma meta total de 40.276 pessoas. De acordo com o secretário adjunto da SES, Eugênio de Barros, as gestantes representam o principal grupo na vacinação contra a gripe. “As gestantes apresentam piores complicações com o vírus H1N1. Elas podem ter pneumonia e com isso precisam tomar antibióticos havendo também a possibilidade de ter um parto prematuro”, explicou.

Conforme Eugênio de Barros, há dois anos houve uma grande procura pela vacina contra a gripe quando circulou o vírus H1N1 denominado pela mídia como gripe suína. “Após este período as pessoas não procuraram mais pela vacina contra a gripe. Vacinamos contra o vírus onde montamos uma grande rede de imunização e não tivemos casos”, lembrou.

O secretário adjunto ressaltou que as gestantes podem tomar a vacina tranquilamente porque não é um vírus vivo é tecnicamente inativada. “Ela é segura e selecionada pelo Ministério da Saúde”, garantiu. Ele explica que a vacina leva pelo menos 20 dias para gerar anticorpos e proteger a pessoa da gripe. “Estas questões climáticas favorecem a circulação do vírus principalmente com a chegada do inverno”, alertou.

Campanha

A Campanha Nacional de Vacinação contra a gripe começou no dia 25 de abril e distribuiu 32,7 milhões de doses, para todos os Estados e municípios brasileiros. A vacina protege contra os três principais vírus que circularam no hemisfério Sul em 2010, entre eles o da influenza A (H1N1).

De acordo com o Ministério da Saúde, as únicas contraindicações são para pessoas com alergia severa à proteína do ovo ou a doses anteriores da vacina contra a gripe. Essas pessoas não devem se vacinar. Para pessoas que apresentam doenças agudas febris moderadas ou graves no momento da vacinação, recomenda-se que a vacinação seja adiada até a resolução do quadro.

Uma doença febril e aguda não representa uma contraindicação, mas é recomendável o adiamento para evitar que as manifestações clínicas da doença sejam, de maneira equivocada, associadas à vacina, como um possível efeito adverso. Na dúvida, um médico deve ser consultado.

Outra forma de prevenir a gripe é manter hábitos simples de higiene, como lavar as mãos com frequência, cobrir nariz e boca com lenço descartável ao tossir ou espirrar e não compartilhar alimentos e objetos de uso pessoal se estiver com sintomas de gripe – febre, tosse, coriza, dor de cabeça e dor no corpo (músculos e articulações).

Leia Também