sábado, 21 de julho de 2018

Hepatite B

Vacina é gratuita para quem tem até 24 anos

10 JAN 2011Por anahi zurutuza00h:00

Já está disponível nas unidades de saúde de Mato Grosso do Sul a vacina gratuita contra hepatite B para pessoas com idade entre 20 e 24 anos. Até o ano passado, só tinha direito de receber as doses gratuitamente a população de 0 a 19 anos. A faixa etária foi ampliada por determinação do Ministério da Saúde, que, em julho de 2010, anunciou uma série de medidas para reduzir, a cada ano, o número de casos de hepatites virais no Brasil. A partir de 2012, também poderá vacinar-se pela rede pública a população com idade entre 25 e 29 anos.

De acordo com a coordenadora estadual de vigilância epidemiológica, Bernadete Gomes Lewandowski, o objetivo do ministério é tentar reduzir ao máximo as possibilidades de transmissão da doença entre os jovens. “A faixa dos 20 aos 29 anos é mais vulnerável a contrair hepatite, uma vez que a principal forma de transmissão se dá por meio da relação sexual sem uso de preservativo”.

Bernadete afirma que não devem haver mudanças no que diz respeito às estratégias de imunização no Estado. “A vacinação vai entrar no que chamamos de rotina das unidades de saúde. Não há necessidade de realizar campanha. Esta vacina foi incluída no calendário em 1998 para crianças menores de 1 ano, depois em 2001 ampliou-se para os menores de 20. Ela (a vacina) já está há mais de dez anos disponível e isso significa que não existem muitas pessoas para serem vacinadas”. Em Mato Grosso do Sul, vivem cerca de 200 mil pessoas com idade entre 20 e 24 anos.

Segundo a diretora, embora o governo Federal tenha anunciado a compra de 87 milhões de doses da vacina contra hepatite para atender à demanda de 2011 — 54 milhões de doses a mais do que foi adquirido no ano passado —, não há como estimar quantas doses a mais o Estado receberá este ano comparado ao ano passado, porque os lotes da vacina são repassados mensalmente pelo ministério e posteriormente distribuidos aos municípios conforme a demanda. “Os municípios solicitam mensalmente, a gente pede ao ministério e repassa para a capital e para o interior conforme a necessidade”.

No ano passado, o Estado recebeu 1,4 milhão de doses da vacina contra a hepatite B. “Esta é uma vacina que dificilmente falta. Estamos com um estoque bom neste início de ano, são 40.690 doses armazenadas”, garante Bernadete Gomes.

A vacina contra a hepatite é a forma mais eficaz de prevenir a doença. Tanto crianças quanto jovens têm de tomar três doses. Uma vez imunizado contra hepatite B, o paciente também está protegido de ser infectado pelo vírus D.

Combate
Para redução da transmissão do vírus da hepatite B, este ano também será intensificada a oferta de triagem sorológica a todas as gestantes que fazem o pré-natal no Sistema Único de Saúde (SUS) e todos os recém-nascidos de mães portadoras da doença receberão profilaxia (vacina e imunoglobulinas).

Leia Também