sexta, 20 de julho de 2018

Uso de ultra-som reduz riscos na aplicação de anestesia

19 ABR 2009Por 11h:23

Da Redação

 

Novos métodos de anestesia e os mais recentes tratamentos, remédios e conceitos para tratamento da dor crônica - mal que atinge cerca de 70 milhões de brasileiros - estão sendo discutidos por cerca de 600 especialistas de todo o país na 44ª Jornada Sul Brasileira de Anestesiologia, que vai até amanhã, dia 20, em Florianópolis. Entre as novidades do encontro está a utilização da ultra-sonografia para reduzir as chances de complicações na aplicação de anestesia local.

 

A técnica, desenvolvida há quatro anos e utilizada no país há cerca de três anos, permite a identificação precisa do ponto onde deve ser aplicada a anestesia, tornando mais segura a realização de bloqueios anestésicos tanto para procedimentos cirúrgicos quanto para tratamento e controle da dor, garante o presidente da Sociedade Brasileira de Anestesiologia, Luiz Antonio Vane.

 

O sistema de ultra-sonografia, que já é usado para outras situações, agora foi aplicado na identificação de estruturas nervosas para que se possa depositar o anestésico local numa situação mais precisa tanto quanto ao local onde vai ser administrado o anestésico, quanto sua relação com estruturas como veias e artérias, que caminham junto aos nervos, explica Vane. A técnica, segundo ele, reduz o risco de lesão a veias e artérias.

 

Leia Também