Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

DESTAQUE

Uso de miniaturas na decoração reflete perfil do morador

Uso de miniaturas na decoração reflete perfil do morador
13/03/2014 00:00 - TERRA


Já se foi o tempo em que usar miniaturas na decoração era coisa de quarto de criança. Hoje, soldadinhos de chumbo e réplicas de carros ou animais estão espalhados pela casa toda e ajudam fazer com que o imóvel reflita melhor a personalidade do dono. “As coleções dão personalidade para o projeto, a casa fica mais com a cara da pessoa”, acredita a arquiteta Érica Salguero, de São Paulo.

Quando o morador tem uma coleção de miniaturas, a arquiteta escolhe o melhor canto da casa para abrigá-la de acordo com a natureza dos objetos. “Acho legal quando um cliente fala: eu tenho uma coleção. A gente bola um lugar para ela. Dependendo do que for, sugerimos o cômodo em que ficará situada. Uma cliente tinha uma coleção de pinguins e fizemos um nicho na cozinha só para eles”, explica Érica.

A arquiteta acredita que os pequenos objetos decorativos dizem muito sobre o proprietário de um imóvel. “Acho que está muito ligado ao que você gosta ou com o que trabalha. Tenho um cliente que faz aeromodelismo e reserva um espaço especial para os aviõezinhos”. Além disso, os objetos carregam um valor sentimental. “Tenho uma cliente que coleciona porquinhos e cada amigo que viaja traz uma peça de presente para ela. É um gesto bonito. Às vezes a pessoa começa com um ou dois objetos e vai aumentando a coleção”, conta a arquiteta.

Érica sabe bem disso, já que cultiva duas coleções, uma de mini cadeiras e outra de soldadinhos de chumbo. A coleção de cadeiras reúne modelos clássicos em miniatura, como as poltronas Swan, Egg e Tulipa. “As minhas cadeirinhas ficam no escritório e para mim é prático porque, quando falo para o cliente ‘vamos usar a cadeira Swan no projeto’, basta mostrá-la a eles. A fabricação das miniaturas é perfeita e é muito melhor que mostrar a imagem do móvel na internet”, brinca.

A outra coleção de Érica foi feita durante a preparação para a chegada do filho. “Tenho um bebê de nove meses e quando estava grávida comecei a colecionar soldadinhos de chumbo. A coleção acabou direcionando o tema do quarto dele, que tem detalhes em azul-marinho, cinza e vermelho”, conta. Os clientes e amigos também ajudaram a aumentar o pelotão de soldadinhos, com exemplares trazidos de Londres. “Continuo a coleção até hoje, no mesmo estilo dos guardas da rainha”, conta Érica.

Felpuda


Sindicalista defende o fim de mordomias e privilégios dos políticos e dos integrantes de outros Poderes, conforme divulgação feita por sua assessoria. Para ele, está na hora de se colocar um basta nessa situação, questionando, inclusive, o número de parlamentares e de assessores. Entretanto, não demonstra a mesma aversão por aqueles dirigentes de sindicatos que se perpetuam no poder e que comandam mais de uma entidade, assim como ele. Afinal, o exemplo deve vir de casa, né?