Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Use seu rosto em vez da senha para fazer login

23 JUN 10 - 08h:30
Quando você liga o computador e quer abrir o Windows, precisa digitar uma senha para entrar, né? Não? Então é melhor mudar isso, porque segurança é importante. Mas se você é daqueles que não gosta de ficar lembrando de segredinhos, uma forma é facilitar a vida é fazer com que seu micro o reconheça como dono e o deixe entrar.
Uma forma de fazer isso é usando o Blink, que utiliza a webcam para capturar o seu rosto e autorizar o início de sessão no Windows. Um sistema de segurança eficiente, original e divertido.
Tome cuidado se você tiver um irmão gêmeo! É impossível esquecer da sua própria cara, portanto, o acesso está sempre garantido. No entanto, o Blink permite fazer login também usando a senha.
Ao rodar o Blink pela primeira vez, a webcam captura o seu rosto em diferentes posições. O aplicativo armazena toda a informação em poucos instantes. Para ver uma demonstração de como o programa funciona, clique na aba “Vídeo” desta review e assista.
O Blink abre automaticamente junto com o Windows e controla o acesso toda vez que alguém tentar encerrar a sessão e abrir uma nova. A eficácia do Blink é muito alta. O aplicativo consegue ler e diferenciar as caras com bastante precisão.
Para baixar o Blink, acesse www.luxand.com/blink.
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Troca do jornalismo para o entretenimento tem riscos e falta de espaço
CANAL 1 - FLÁVIO RICCO

Troca do jornalismo para entretenimento tem riscos

Sob vaias, Vasco vence Resende e se recupera após 1º tropeço na temporada
FUTEBOL

Sob vaias, Vasco vence Resende e se recupera após 1º tropeço na temporada

Carro cai no rio Anhanduí, no Aero Rancho, e homem de 24 anos morre
ACIDENTE

Carro cai no rio Anhanduí, no Aero Rancho, e homem de 24 anos morre

DECISÃO

STF decide se Receita pode compartilhar dados sem aval da Justiça

Mais Lidas