Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

UPAs ajudam a melhorar saúde pública em todo o País, diz Dilma

16 JUL 12 - 13h:00agência brasil

A presidente Dilma Rousseff disse nesta segunda-feira que as 200 unidades de Pronto-Atendimento (UPAs) em funcionamento no País têm ajudado a melhorar não apenas os serviços de urgência e emergência, mas todo o sistema de saúde pública brasileiro. Segundo ela, as unidades atendem a 2 milhões de pessoas todos os meses.

Dilma reforçou a previsão de entrega de 900 novas UPAs até 2014, com um investimento estimado em R$ 2,7 bilhões. "Sabemos que o desafio é imenso porque quase 140 milhões de brasileiros dependem exclusivamente do Sistema Único de Saúde", destacou.

As UPAs foram criadas com o objetivo de oferecer, com rapidez, atendimento a urgências e emergências. Em casos mais graves, o paciente recebe o socorro inicial na unidade e, em seguida, é transferido por meio do Serviço Móvel de Urgência (Samu) para o hospital mais próximo. "Mas a maioria dos casos é resolvida na própria UPA. Para você ter uma ideia, de cada 100 pessoas que procuram atendimento nas UPAs, apenas três precisam ser transferidas para um hospital; 97 resolvem o seu problema lá mesmo e voltam para casa", ressaltou.

De acordo com a presidente, o serviço oferecido pelas unidades contribui para desafogar as urgências e emergências dos hospitais. Ela usa o exemplo do Pronto-Socorro do Hospital Miguel Couto, no Rio de Janeiro, onde aproximadamente 850 pessoas buscavam atendimento todos os dias antes da construção das UPAs na cidade. Atualmente, a procura diária caiu para 350 pacientes.

No caso de pacientes que são atendidos na UPA, mas precisam dar continuidade ao tratamento médico, a orientação, segundo Dilma, é buscar as unidades básicas de saúde, mais conhecidas como postos de saúde. "Nós ainda precisamos avançar muito mas, hoje, o SUS é uma rede que conta com hospitais, com o socorro e o transporte eficiente do Samu, com as UPAs e com o Programa Saúde da Família, que atende nas unidades básicas. Para funcionar bem, um serviço precisa completar o outro", disse.

Além de melhorias nas UPAs, o governo federal prevê investimentos de R$ 3,5 bilhões para construir e equipar quase 4 mil unidades básicas de saúde e reformar e ampliar 21 mil em todo o País.

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

OPINIÃO

Daniel Ferreira Martins: "Airbnb: uso do direito de propriedade, ou violação das regras condominais?

Advogado
Teste da Triumph Tiger 1200 XCa
CORREIO VEÍCULOS

Teste da Triumph Tiger 1200 XCa

Felpuda

ECONOMIA

Bancos privados fazem ofensiva e, com cooperativas, já têm 30% do crédito rural

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião