CAMPO GRANDE

Unidos do São Francisco abre desfile hoje

Unidos do São Francisco abre desfile hoje
08/03/2011 19:00 - Laís Camargo


A escola de samba Unidos do São Francisco, com o tema "Mulheres', abre o desfile na noite desta terça-feira na Rua Alfredo Scaff, Bairro Santo Antônio, novo sambódromo de Campo Grande. O encerramento será feito pela Unidos da Vila Carvalho.

A exemplo de ontem, a expectativa é de que mais de nove mil pessoas prestigie a apresentação. Desde às 19h centenas de pessoas estavam no local aguardando o início do desfile.

Unidos do São Francisco - “Mulheres” (Grupo de Acesso).
Cinderela Tradição do José Abrão - “Meu sapato já furo, meu dinheiro já cabô e eu ainda vô samba... Como é que pode” (Grupo Especial).
Os Catedráticos do Samba - “Corumbá Passado, Presente e Futuro. No Palco da folia traz a sua história” (Grupo Especial).
Unidos da Vila Carvalho - “ O Amor está no ar” (Grupo Especial).

 

Sambas-enredo

O Portal Correio do Estado solicitou que todas as escolas enviassem seus samba-enredos para divulgação. A Unidos do Cruzeiro, a Igrejinha e a Vila Carvalho atenderam a solicitação. As outras não possuíam gravação até o momento. 

 

 Ouça os sambas-enredo das escolas:

Unidos do Cruzeiro, com “Panteão dos Orixás – Os Deuses Africanos e suas forças”

Igrejinha, com “Monções: homens e remos em busca do ouro e esplendor. O Brasil cresceu por aqui”

Vila Carvalho, que desfila amanhã com “ O Amor está no ar”

As outras escolas também foram convidadas a enviar a gravação, mas não tiveram como fornecer o material.

 

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".