Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

BRASIL/MUNDO

Unidos da Tijuca é a campeã; Grande Rio fica em segundo

Unidos da Tijuca é a campeã; Grande Rio fica em segundo
18/02/2010 07:05 -


A Unidos da Tijuca ficou com o título de Campeã do Grupo Especial das escolas de samba do Rio. O último título havia sido conquistado em 1936. A escola teve 299,9 pontos dos 300 possíveis. A segunda colocada foi a Grande Rio, com 299,4 pontos; a Beija-Flor ficou em terceiro, com 299,2 pontos. A disputa foi acirrada, com equilíbrio entre a Unidos da Tijuca e a Beija-Flor. As duas escolas se mantiveram empatadas durante boa parte da apuração. Foi somente no sétimo quesito, alegorias e adereços, que a Tijuca assumiu a liderança até ser consagrada campeã. Nos últimos quesitos, a Beija- Flor foi superada também pela Grande Rio, que ficou com a segunda colocação. Com o enredo “É Segredo!”, a Unidos da Tijuca inovou e usou efeitos visuais para mexer com a imaginação do público. A escola foi a terceira a desfilar no primeiro dia de apresentações do Grupo Especial do Rio, e foi considerada pelo público a grande sensação da Marquês de Sapucaí. A escola apresentou uma comissão de frente totalmente inovadora, onde as mulheres trocavam de roupa em um passe de mágica. Como o regulamento permite somente 15 componentes, foi usada uma alegoria para esconder os demais integrantes. Coreografada, a comissão fez um show na avenida, e os componentes fizeram uma apresentação com truques do ilusionismo. A Unidos da Tijuca foi criada a partir da fusão de quatro blocos existentes nos morros da Casa Branca, da Formiga e da Ilha dos Velhacos, em 31 de dezembro de 1931, na subida da rua São Miguel. A agremiação é a terceira escola de Samba mais antiga do Brasil. Sobe e desce A tradicional escola de samba Unidos do Viradouro recebeu uma sequência de notas baixas na apuração de ontem, na Sapucaí, e acabou rebaixada para o grupo de Acesso do Carnaval do Rio de Janeiro. A São Clemente foi a campeã do Grupo de Acesso e desfilará no Grupo Especial do Carnaval carioca em 2011. Desde o início da apuração, as notas dadas à Viradouro não eram empolgantes. Com 290,5 pontos, a escola ficou distante da União da Ilha, 11ª colocada, que encerrou sua participação no carnaval carioca com 293,8 pontos. A escola polemizou ao levar para a avenida a pequena Júlia Lira, filha do presidente da agremiação, Marco Lira, como rainha de bateria. A menina de 7 anos chegou a chorar na Sapucaí devido ao assédio da imprensa. Além da polêmica gerada em torno de Júlia, o sambaenredo México, o Paraíso das Cores, sob o Signo do Sol não empolgou os foliões no sambódromo, o que lhe rendeu algumas críticas. O único êxito da Viradouro no Grupo Especial do Rio de Janeiro foi em 1997, quando o Carnavalesco Joãozinho Trinta, afastado da Beija-Flor, levou à Sapucaí o samba-enredo Trevas! Luz! A explosão do universo, abusando do jogo de cores e compassos na bateria em ritmo de funk. Grupo Especial Unidos da Tijuca conseguiu 299,90 pontos; Grande Rio, 299,40; Beija-Flor, 299,20; Vila Isabel, 298,10; Salgueiro, 297,90; Mangueira, 297,60; Mocid ade I ndependente, 296,10; Imperatriz, 295,80; Portela, 295,20; Porto da Pedra, 294,00; União da Ilha, 293,80 e Viradouro, 290,50.

Felpuda


Prefeitura de município do interior de MS recebeu recomendação do Ministério Público do Estado no sentido de exonerar servidores comissionados, livres do cartão de ponto, que são parentes de secretários da administração e de vereadores. O nepotismo se tornou um excelente “negócio” por lá, e se até o dia 6 de agosto as devidas providências não forem tomadas, medidas serão adotadas, como ação por improbidade administrativa. Tem gente que não aprende mesmo, né?