terça, 17 de julho de 2018

Processo

Uniban é condenada a pagar indenização de R$ 40 mil a Geisy Arruda

10 OUT 2010Por Folha10h:48

A 9ª Vara Cível de São Bernardo do Campo (Grande São Paulo) condenou a Uniban (Universidade Bandeirante) a pagar indenização de R$ 40 mil por danos morais a Geisy Arruda, 21. A decisão é do dia 30 de setembro, mas foi divulgada nesta terça-feira.

Geisy foi xingada nos corredores da universidade no dia 22 de outubro de 2009 por usar um microvestido rosa. O tumulto foi filmado e os vídeos acabaram na internet.

À época do tumulto, a Uniban decidiu expulsar a jovem, mas recuou após a repercussão do caso. No anúncio da expulsão, a universidade afirmou que "no dia da ocorrência dos fatos, a aluna fez um percurso maior do que o habitual aumentando sua exposição e ensejando, de forma explícita, os apelos dos alunos".

O advogado de Geisy, Nehemias Melo, afirmou à Folha que vai recorrer do valor da indenização. O pedido no processo foi de R$ 1 milhão. "A decisão, no mérito, está perfeita. O juiz analisou e ponderou todos os aspectos. No mérito, nós ganhamos, mas o valor está aquém do papel que a indenização deveria cumprir que é de desestimular esse tipo de conduta", disse o advogado.

Na defesa, a Uniban alegou não ter causado qualquer dano à Geisy. Para a faculdade, foi a ex-aluna quem causou danos à empresa e, além disso, teria "arquitetado e executado um plano para adquirir notoriedade e conseguir vantagens".

O juiz Rodrigo Gorga Campos alegou na defesa que a quantia estipulada por ele é "suficiente para compensar a violação sofrida pela autora, sem comprometer a saúde financeira da empresa ré."

Procurados pela reportagem nesta terça, os advogados da Uniban não foram localizados.

Geisy está participando do reality show "A Fazenda 3", da Record. O advogado dela afirmou que não tem contato com ela, mas que já havia um acordo para o pedido de recurso caso o valor da indenização fosse abaixo do esperado. Ainda segundo Melo, Geisy só deverá ser informada da decisão após sair do programa.

Após o caso, Geisy participou de diversos programas de televisão, fez ensaios sensuais e desfilou em escolas de samba no Carnaval.

A estudante também lançou uma grife de vestidos chamada Rosa Divino e sua biografia "Vestida para Causar" chega às livrarias no dia 22 de outubro.

Leia Também