Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, quarta, 19 de dezembro de 2018

PREVENÇÃO

União Europeia estuda proibir o uso de sacolas plásticas

18 MAI 2011Por ESTADÃO16h:00

A Comissão Europeia lançou hoje uma consulta pública, que vai até agosto, para decidir o melhor caminho para reduzir o uso de sacolas plásticas. Com cada europeu usando 500 sacolas plásticas por ano e toneladas de plástico sujando o Mar Mediterrâneo, a Comissão pode proibir seu uso em lojas ou taxá-las para combater a poluição.

A Europa produziu 3,4 milhões de toneladas de sacolas plásticas em 2008, o equivalente ao peso de dois milhões de carros, segundo o braço executivo da União Europeia (UE).

As sacolas geralmente acabam no mar e demoram centenas de anos para se decompor. Cerca de 250 bilhões de pedaços de plástico, com peso total de 500 toneladas, sujam o Mediterrâneo, ameaçando a vida marinha, já que os animais podem sufocar ao comer o plástico, confundido com comida.

Em alguns Estados da UE, sacolas plásticas foram proibidas em lojas e os consumidores devem pagar por elas nos supermercados, mas esta não é uma regra geral no bloco.

"Cinquenta anos atrás o uso único de uma sacola plástica era quase inexistente. Agora, nós a usamos por alguns minutos e poluímos o ambiente por décadas", disse o comissário europeu Janez Potocnik.

"Mas as atitudes sociais estão evoluindo e há um amplo desejo por mudanças. É por isso que estamos olhando todas as opções, incluindo a ampla proibição na Europa de sacolas plásticas", disse Potocnik.

O representante da UE disse que também quer reunir opiniões sobre o aumento da visibilidade de produtos com embalagens biodegradáveis e estimular os requisitos para embalagens desse tipo. As informações são da Dow Jones.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também