Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

sexta, 22 de fevereiro de 2019 - 11h25min

União assegura R$ 50 milhões para a Capital

19 MAI 10 - 06h:26
FLÁVIO PAES

A Prefeitura de Campo Grande fechará o mês com R$ 50 milhões em caixa, dinheiro do orçamento da União, a fundo perdido. Estão depositados R$ 20 milhões para as obras de recuperação dos estragos na região da Rua Ceará e Avenida Ricardo Brandão; R$ 3 milhões (de um convênio de R$ 11 milhões) para a continuidade das obras da Via Morena (entre o aeroporto e a Avenida Júlio de Castilhos); R$ 1,5 milhão para iniciar as obras de pavimentação nos bairros Noroeste, Panorama, Nashiville, Aero Rancho, Tarumã e Nascente do Segredo, além de R$ 950 mil para a construção da cobertura da feira central.
Segundo o prefeito Nelsinho Trad, “esses recursos garantem o início das obras, a primeira medição e a liberação da parcela complementar necessária para a conclusão das obras”. Isto afasta o risco de comprometimento dos projetos por conta da legislação eleitoral que veta repasses federais voluntários a partir de julho.
Para os próximos dias estão sendo aguardados R$ 7 milhões para a construção do centro de belas artes no Jardim Cabreúva, na obra inacabada do prédio projetado para ser rodoviária; R$ 2,6 milhões para revitalização da antiga estação ferroviária.
Está autorizada a liberação de mais R$ 6 milhões em emendas parlamentares para pavimentação e drenagem  nos bairros Nova Lima (R$ 2,1 milhões), Tiradentes (R$ 987 mil), Campo Alto (R$ 1 milhão) e Jardim Moema/Morumbi (R$ 1 milhão).
 
Obras do PAC 2
Em setembro a prefeitura de Campo Grande saberá ao certo quais projetos serão aprovados e o montante de recursos que a Capital receberá na segunda etapa do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2).
A expectativa do prefeito Nelsinho Trad é que em função das eleições, todo o trâmite só esteja concluído em dezembro para o início das obras no ano que vem. Nelsinho fez ontem a primeira reunião do grupo executivo gestor do PAC 2 (integrado por vários secretários) criado com a missão de apressar o encaminhamento dos projetos e da documentação exigida.
Conforme o prefeito , “este grupo de trabalho, formado pelos secretários e seus técnicos, vai garantir a apresentação dos projetos no prazo estipulado e, principalmente, chancelar a sua qualidade e adequação às exigências do Governo federal, deixar os projetos perfeitos do ponto de vista técnico”.
Nelsinho confia na aprovação dos sete projetos que pretende encaminhar orçados em R$ 429,4 milhões. Se houver cortes, ele escolheu dois como prioritários: o novo acesso às Moreninhas e a urbanização do Córrego Bálsamo, com custo estimado em R$ 97,7 milhões. Outra aposta do prefeito é que esta vez a prefeitura não precise fazer novos empréstimos, receba recursos a fundo perdido do orçamento da União. Dos R$ 160 milhões nas obras do PAC em andamento, R$ 100 milhões o município alocou por meio de empréstimo.
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Morador do Vila Alba reclama de cano estourado há mais de um mês
TRANSTORNOS

Morador do Vila Alba reclama de cano estourado há mais de um mês

CAMPO GRANDE

Após cometer roubos no bairro Caiobá, homem morre em confronto com a PM

Ele tinha passagens por homicídio, tráfico de drogas e roubo
Em tratamento contra a dengue, menina precisa de doação de plaquetas
SOLIDARIEDADE

Menina precisa de doação de sangue e plaquetas

Smartphone tem diferença  de preço de até R$ 550 na Capital
PESQUISA

Smartphone tem diferença de preço de até R$ 550 na Capital

Mais Lidas