quinta, 19 de julho de 2018

Um quinto dos médicos nos EUA realiza exame papanicolau desnecessariamente

15 NOV 2009Por 16h:30
     

Muitos médicos estão realizando exames papanicolau desnecessários, ignorando diretrizes das principais organizações médicas e contribuindo para o aumento dos custos de saúde, segundo uma pesquisa realizada por médicos.

Dos 1.212 médicos que responderam a uma entrevista sobre exames de câncer cervical, cerca de um quinto descreveu práticas que eram consistentes com as últimas recomendações de grupos que incluem a American Cancer Society e a United States Preventive Services Task Force, descobriu o estudo. A maioria deles exagerou na solicitação de exames de câncer cervical.

A entrevista descrevia quatro situações e perguntava aos médicos se eles recomendariam o exame Papanicolau em cada caso.

Uma ampla maioria disse que recomendaria exames papanicolau anualmente por pelo menos três anos para uma mulher de 18 anos que se tornou sexualmente ativa há pouco tempo, o que é consistente com as recomendações de grandes grupos médicos (mulheres que receberam a vacina contra o HPV ainda precisam se submeter a exames regulares de câncer cervical).

No entanto, muitos médicos afirmaram que também recomendariam o exame para uma mulher de 35 anos cujo colo do útero foi removido, mas que não tinha histórico de câncer; a requisição do exame nesta situação é inconsistente com as diretrizes.

Com informações do The New York Times

Leia Também