Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

ENSINO PÚBLICO

UFMS reduz cursos noturnos e dificulta vida de alunos

UFMS reduz cursos noturnos e dificulta vida de alunos
04/03/2014 00:00 - DA REDAÇÃO


Instituição pública, a Fundação Universidade Federal de Mato Grosso do sul (UFMS) vem mudando de perfil e apostando cada vez mais nos cursos integrais. A tradicional universidade com aulas a noite já não existe mais, e quem precisa trabalhar acaba buscando as instituições de ensino privadas, conforme reportagem na edição de hoje (04) do jornal Correio do Estado.

Em 14 anos, o índice de cursos integrais na UFMS saltou de 57% para 68%, segundo levantamento realizado pelo jornal Correio do Estado, com base nos editais da realização do vestibular do ano 2000, e do Sistema de Seleção Unificado (Sisu) de verão 2014.

No início do milênio, a Universidade Federal ofertava 28 cursos, 16 deles integrais e 12 de um período, normalmente matutino ou noturno. Neste ano, são 47 cursos, incluindo os tecnólogos, com 32 integrais e 15 de um período.

Segundo a reportagem de Vinícius Squinelo, dos 15 cursos oferecidos em apenas um período, seis são tecnólogos, ofertados no período noturno. O levantamento aponta que, tirando essas salas, o índice de cursos integrais oferecidos sobre para 78%.

Segundo acadêmicos, o número de atividades em período integral demonstra um novo perfil da UFMS, que não é acompanhado por políticas voltadas para os acadêmicos, prejudicando quem, por exemplo, precisa trabalhar para ajudar a família

Felpuda


Prefeitura de município do interior de MS recebeu recomendação do Ministério Público do Estado no sentido de exonerar servidores comissionados, livres do cartão de ponto, que são parentes de secretários da administração e de vereadores. O nepotismo se tornou um excelente “negócio” por lá, e se até o dia 6 de agosto as devidas providências não forem tomadas, medidas serão adotadas, como ação por improbidade administrativa. Tem gente que não aprende mesmo, né?