Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

ESTADUAL MS

Ubiratan goleia Sete por <br>5 a 0 no Douradão

Ubiratan goleia Sete por <br>5 a 0 no Douradão
16/02/2014 17:36 - Gazeta MS


O Ubiratan goleou o Sete de Setembro por 5 a 0 neste domingo, no Estádio Douradão, em tarde inspirada de Juninho e Ricon. Este foi o segundo encontro entre os times pelo Campeonato Sul-Mato-Grossense de Futebol. Com o resultado, o Leão da Fronteira chega aos 14 pontos e encostou de vez no topo da tabela do grupo “B”, assegurando cada vez mais sua vaga no G4.

O Sete, por sua vez, chega à sua quarta partida sem saber o que é vencer, e é o sexto colocado com seis pontos, na zona de rebaixamento, juntamente com o Urso de Mundo Novo.

O equilíbrio da partida se manteve até os 17 minutos, quando Rincon fez boa jogada vencendo da defesa do Sete e cruzou para Buru abrir o placar. Durante a etapa inicial, os técnicos Douglas Ricardo e Cláudio Roberto foram obrigados a mudar seus times por causa de lesões.

Pelo Ubiratan, o zagueiro Fábio Lima sentiu problemas na coxa e saiu dando lugar ao volante Kim, que fazia sua estreia após lesão. No Sete, o artilheiro João Leandro teve contusão semelhante à do adversário e saiu para a entrada do lateral Cí, adiantando o lateral Bolívia, que passou a jogar como meia.

Aos 13 do segundo tempo, Rincon recebeu a bola, invadiu a área e foi puxado por Marcelo. O árbitro assinalou pênalti e expulsou o defensor do Sete. Na cobrança, Rodrigo bateu e ampliou a vantagem para o Leão.

Aos 19 minutos, em rápido contra-ataque, foi a vez de Rincon fazer o seu. Alex Cruz cruzou com perfeição do lado direito e o atacante cabeceou sem chances para o goleiro Diego, levando às torcedores à loucura no Douradão.

Aos 32 minutos, o Ubiratan fez o quarto gol com Juninho, ratificando sua superioridade sobre o adversário. 11 minutos mais tarde, ele recebeu bom passe de Alex Cruz e tocou por cobertura sobre o Diego, dando números finais ao clássico douradense.

Felpuda


Engana-se quem acha que diminuiu a voracidade de ter fatia de cobiçado bolo por parte de “quem manda”. O recuo realmente houve, mas só por enquanto e por uma questão de estratégia, até porque, nas primeiras investidas, as portas não se abriram. E continuam fechadas. Mas quem conhece bem a dita figurinha aposta que ela não desistirá até encontrar, digamos,  um “chaveiro amigo”. Essa gente não sossega nem diante da pandemia... Afe!