Segunda, 19 de Fevereiro de 2018

AVANÇO

Twitter é a rede social que mais cresce no Brasil porém Orkut ainda domina

22 OUT 2010Por ESTADÃO13h:16

A ComScore, empresa de mensuração de internet, lançou um novo relatório sobre o uso de mídias sociais no Brasil. O estudo mostra que o Orkut continua a liderar entre as redes sociais no País, o crescimento de cinco vezes da audiência do Facebook em um ano e que o Twitter é acessado por 23% dos brasileiros conectados.

Em agosto deste ano, mais de 36 milhões de usuários de internet maiores de 15 anos visitaram pelo menos uma rede social de casa ou do trabalho no Brasil. Na média, cada usuário gastou mais de 4 horas por mês nesse tipo de site e viu 585 páginas de conteúdo.

O Orkut foi a rede social mais acessada — 29,4 milhões de visitantes únicos — seguido pelo Windows Live Profile, com 12,5 milhões. Na sequência aparecem o Facebook, com audiência de aproximadamente 9 milhões (contra o 1,5 milhão do ano passado) e o Twitter, com 8,6 milhões.

Se comparado o crescimento de cada rede, no entanto, o Twitter assume a liderança com um aumento de 86% do seu público – contra apenas 30% do Orkut. O serviço de microblogging é acessado por 23% da população conectada do Brasil, o maior de grau de penetração do mundo.

De longe, o Orkut tem os usuários mais engajados. Em média, eles gastam 4,6 horas no site, veem 657 páginas de conteúdo e visitam o site 35 vezes em um mês.

Perfil dos conectados

A ComScore também analisou o perfil demográfico dos usuários do Orkut, Facebook e Twitter. As mulheres se mostraram mais engajadas nessas redes sociais: são 16% mais propícias a consumir conteúdo nesses sites que um visitante médio. A maior disparidade entre homens e mulheres foi vista no Facebook – elas consomem 31% do conteúdo a mais do que eles no site.

Os mais jovens tendem a consumir mais conteúdo no Orkut e no Twitter do que no Facebook, que tem um engajamento crescente conforme a idade dos usuários aumenta. A maior rede social do mundo tem um uso equiparável às outras duas redes na região Sudeste, mas não tem acesso significativo nas outras regiões do País.

Leia Também