Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Assine a Newsletter

“TV gato” não tem data para voltar a funcionar

28 JUN 10 - 06h:17
Há, pelo menos, três semanas, os usuários dos aparelhos de recepção de canais de televisão via satélite — que ficaram conhecidos como “TV gato” — estão sem receber o sinal dos canais em casa. A interrupção já havia sido anunciada em novembro do ano passado, porém, somente agora efetivamente ocorreu. Isso porque a Telefônica, empresa da qual o sinal gerado estava sendo “desviado”, trocou o sistema de codificação das transmissões impedindo que os aparelhos alternativos as capturem.
Os receptores, comprados em lojas da fronteira e pela internet, custam, em média, R$600, já com antena e cabos necessários para a instalação.  Quem procura por esse sistema de entretenimento encontra diversas marcas. São pelo menos oito delas, como MaxFly, a mais conhecida no Estado; AzBox; EVO XL; AzAmerica; ViewSat; UltraLite; Prosat; Probox; Lexuzbox e Viewmax. Eles tornaram-se popular devido ao baixo custo, em comparação com as mensalidades cobradas pelas empresas que oferecem o serviço de TV por assinatura. Ano passado, num encontro de empresas do setor,  Dourados foi apontada como uma das cidades brasileiras com maior presença dos receptores alternativos.

Interrupção
A assessoria de imprensa da Telefônica, que opera as gerações de imagem e som via satélite interceptadas pelos receptores, informou que a operadora “concluiu a troca de cartões dos assinantes da Telefônica TV Digital, eliminando a possibilidade de recepção indevida de sinal”. Além disso, a empresa também mudou o sistema de codificação do sinal, tornando-o incompatível com o sistema dos receptores “piratas”.
A Telefônica esclareceu que precisou fazer investimentos em novo sistema de criptografia (bloqueio do sinal), na compra de cartões e na comunicação com clientes, para que eles não fossem prejudicados.

Funcionamento
No sistema de TV por assinatura, o sinal com todos os canais é enviado via satélite e captado pela antena instalada na casa do consumidor. Esse sinal sai da operadora codificado, ou seja, um sistema não permite a recepção direta.
A função do decodificador é transformar esse sinal, utilizando uma “chave de segurança”, para que ele gere imagem e som no aparelho de televisão. Para isso, normalmente contrata-se uma operadora, como, por exemplo, a Sky, que oferece um aparelho decodificado dotado de um sistema para transformar o sinal em imagem e som — ou seja, decodificá-lo. Mas com os aparelhos “piratas”, a recepção do sinal acontece sem o pagamento da manutenção mensal. Isso porque os decodificadores “alternativos” usam a mesma tecnologia de recepção presente nos oferecidos pelas operadoras. (BG)
Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

RESTRIÇÃO

Trump limitará vistos para grávidas para frear 'turismo de maternidade'

Mesmo sem confirmar convite, Regina Duarte escolhe 'número 2' da Cultura
SECRETARIA

Mesmo sem confirmar convite, Regina Duarte escolhe 'número 2' da Cultura

NESTE ANO

Governo vai alterar sistemática de correção do salário mínimo, diz Waldery

Petrobras reduz preço da gasolina e do diesel para distribuidoras
REAJUSTE

Petrobras reduz preço da gasolina e do diesel para distribuidoras

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião