Campo Grande - MS, segunda, 20 de agosto de 2018

aquário do pantanal

Turismo prevê aumento no volume de visitantes

24 MAI 2011Por DA REDAÇÃO09h:53

O início oficial das obras do Aquário do Pantanal – empreendimento que vai aliar turismo, educação e pesquisa – trouxe à Capital dois ministros e um representante ministerial para participarem, ao lado do governador, da assinatura da ordem de serviço. Ideli Salvatti (Pesca e Aquicultura) e Pedro Novais (Turismo).

O ministro mostrou entusiasmo com a abrangência do projeto, e especialmente com o impacto que terá como equipamento turístico. “O aquário tem muito a ver com a cultura e o meio ambiente, mas acho que o que mais vai aproveitar é o turismo, com as pessoas do Brasil e do mundo que virão visitá-lo, com certeza”.

Novais destacou que o governo brasileiro está empenhado para fazer da Copa de 2014 um sucesso, “não apenas dentro de campo, mas no Brasil todo, na forma de receber bem os visitantes e de mostrar o Brasil para o mundo”, e apontou o Aquário como um elemento que “vai contribuir para o engrandecimento” do espetáculo.

O valor do Centro de Estudos e Pesquisa da Ictiofauna Pantaneira - nome oficial do Aquário do Pantanal - como atração de mais visitantes também empolga o empresariado. Dezenas de representantes do setor de turismo acompanharam com entusiasmo a assinatura da autorização de início da obra, na noite desta segunda-feira (23). “É um presente para todo o trade, um projeto fantástico, que vai mudar o turismo em Mato Grosso do Sul, até no aspecto geográfico, porque vai tornar Campo Grande um atrativo”, disse o presidente do Fórum Estadual de Turismo, Alex Furtado. A organização reúne centenas de entidades e empresas que atuam em qualquer segmento ligado ao turismo, desde bancos, Sistema S, conselhos municipais de turismo, associações de bares e hotéis, entre muitas outras.

Diretor também da maior operadora de turismo no estado, Furtado revela que essas empresas já começam a preparar a operacionalização da entrada do aquário nos pacotes vendidos. Previsto para ser inaugurado em outubro de 2013, o empreendimento já está nos planos para grandes vendas do ano seguinte.

“Já estamos começando a promover pacotes com mais dias de estadia em Campo Grande, inclusive para a Copa do Mundo. E é interessante porque, enquanto as cidades-sede estarão lotadas por conta dos jogos, aqui vamos ter como trazer o visitante. Há voos entre Cuiabá em Campo Grande, por exemplo, ao custo de noventa reais”, cita o empresário.

Leia Também