quarta, 18 de julho de 2018

petróleo

Tupi tem potencial de 8 bilhões de barris de petróleo, informa Galp

23 OUT 2010Por São Paulo (AE)01h:25

A Galp Energia informou, ontem, à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), de Portugal, que a perfuração do nono poço do bloco BM-S-11, em águas profundas da Bacia de Santos, na área de Tupi, confirmou o potencial de petróleo leve e gás natural recuperável nos reservatórios do pré-sal daquela área, estimado entre 5 bilhões e 8 bilhões de barris de petróleo equivalente. A Galp Energia tem uma participação de 10% no consórcio que explora o BM-S-11, a Petrobras, que é a operadora, 65%, e a BG Group, 25%.


Segundo comunicado da Galp, o poço comprovou que a acumulação de petróleo se estende até ao extremo sul da área do plano de avaliação de Tupi e também que a espessura do reservatório com petróleo chega a cerca de 128 metros, o que, de acordo com a empresa, reduz as incertezas das estimativas de volume de hidrocarbonetos da área.


“O resultado da perfuração do novo poço reveste-se de grande importância porque definiu, entre outras variáveis, o nível do contato petróleo/água no prospecto, que indicou a maior espessura de rocha com petróleo para esta área entre as possibilidades estudadas. Além do grande volume recuperável estimado, o petróleo do Tupi tem uma densidade de 28º API, o que lhe confere excelente valor comercial”, informa o comunicado.


Conforme a empresa, a declaração de comercialidade está prevista para 31 de dezembro de 2010, sendo que, até lá, serão perfurados dois poços de delimitação. O novo poço, informalmente conhecido como Tupi SW, foi perfurado em lâmina de água de 2.152 metros, a cerca de 290 km da costa do Estado do Rio de Janeiro e a 11 km a Sudoeste do poço Tupi Sul, onde é realizado o teste de longa duração nos reservatórios do pré-sal na Bacia de Santos.

Leia Também