segunda, 16 de julho de 2018

Tumulto antecede julgamento de Roriz no TSE

31 AGO 2010Por 19h:53

        O candidato a deputado federal Rogério Arvate, o Rogério da Vassoura, do PPS, diz ter sido agredido, no início da noite de hoje, por um simpatizante do candidato ao governo do Distrito Federal, Joaquim Roriz (PSC).

        Cerca de 50 manifestantes pró Roriz fazem uma manifestação em frente ao prédio do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O tribunal julgará hoje o pedido de candidatura de Roriz, que está ameaçado pela Lei da Ficha Limpa.

        Rogério Avarte é simpatizante do movimento "Roriz nunca mais" e levou para a frente do prédio do TSE um caixão de madeira, de cerca de um metro de comprimento, em que guarda alguns exemplares do livro "A necropsia do Direito", de sua autoria.

        Segundo Avarte, sua intenção era distribuir cópias do livro entre os manifestantes. Um grupo pequeno, formado por cerca de dez pessoas, protestam contra a candidatura de Roriz. No entanto, segundo relato de Avarte, um dos manifestantes da ala simpatizante a Roriz o atacou com uma bandeira e deu seguidos chutes no caixão.

        Houve um princípio de tumulto, mas policiais militares apartaram a confusão. Os seguranças do TSE formaram, então, um cordão de isolamento, impedindo os manifestantes de se aproximarem do prédio. Rogério Avarte disse que não dará queixa da agressão.

         

        Histórico

        No último dia 4 de agosto, quando completou 74 anos, Joaquim Roriz teve a candidatura barrada pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) com base na Lei Ficha Limpa. Governador da capital por quatro mandatos, Roriz renunciou ao mandato de senador da República para escapar de um processo disciplinar - ato que, segundo a lei, torna o político inelegível por oito anos. Roriz recorreu da decisão ao TSE. Enquanto o caso não é julgado em definitivo, ele pode continuar em campanha.

                 

        (Informações do Estadão)



Leia Também